Tráfego é liberado na estrada Bioceânica após 24h de bloqueio de bolivianos

Bioceânica foi liberada às 5h da manhã desta quarta-feira

Os dois mil manifestantes que bloqueavam a estrada Bioceânica, na Bolívia, a 600 quilômetros distante da fronteira com Corumbá, liberaram o tráfego no local por volta das 5h da manhã, desta quarta-feira (20). Apoiadores do ex-presidente Evo Morales, eles pediam a renúncia a atual presidente Jeanine Añez.

De acordo com o site Diário Corumbaense, a rodovia que liga a Bolívia à fronteira com Corumbá estava impedida para tráfego de veículos, pesados e de passeio e ônibus de viagens.

Ao Jornal Midiamax, na terça-feira (19), o prefeito do município sul-mato-grossense, Marcelo Iunes, afirmou que os protestos afetavam diretamente o fluxo de passageiros entre Corumbá e Santa Cruz de La Sierra, além das importações e exportações que são realizadas pela estrada, e ressaltou que a população dessas cidades bolivianas acaba ficando mais dependentes do comércio e dos serviços de Corumbá.

Além do pedido de renúncia da atual presidente autodeclarada Jeanine Añez, os manifestantes pedem que o Legislativo decida pela volta do ex-presidente Evo Morales, atualmente exilado no México, para que haja uma solução da crise política e social vivida no país.

Conforme apurou o Diário Corumbaense, na fronteira os terminais rodoviários voltaram a funcionar, mas em Santa Cruz de la Sierra, os bloqueios persistem em Cuatro Cañadas e San Julián, afetando a partida de ônibus para Beni. Da mesma forma, a rota para Cochabamba está bloqueada em Yapacaní.

 

Mais notícias