Tornado que atingiu sul de MS é fenômeno raro e não pode ser previsto

Em Fátima do Sul, tornado derrubou apenas uma árvore

Conhecido como landspout, o tornado que atingiu a região de Fátima do Sul e Vicentina, no último sábado (30), é um fenômeno raro no Brasil e em Mato Grosso do Sul e por essa razão não podem ser previstos.

De acordo com o Cemtec-MS (Centro de Monitoramento, do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul), os tornados se formam com muita rapidez da mesma forma e se dissipam da mesma forma, e isso também dificulta a previsão. “Sempre que uma nuvem cumulunimbus – nuvem de tempestade – se formar existe a possibilidade de formação de um tornado momentâneo”, explica o Cemtec-MS.

“O landspout é um tornado que não surge da rotação organizada em escala de tempestade e, portanto, não está associado a uma nuvem de parede ou a um mesociclone. Geralmente como não mais do que um turbilhão de poeira.”, ressaltou o Centro de Monitoramento em sua página no Facebook.

Ao Jornal Midiamax, o meteorologista Natálio Abrão, informou que o fenômeno pode ser forte e costuma impactar árvores que estejam próximas.

Na região de Fátima do Sul, de acordo com o Corpo de Bombeiros, houve registro da queda de uma árvore durante o tornado. A reportagem tentou contato com a Prefeitura das duas cidades por telefone, mas não teve retorno.

 

Mais notícias