Terceira morte por arenavírus é confirmada na Bolívia

Médico que teve contato com "paciente zero" sofreu falência múltiplas de órgãos

O médico Gustavo Vidales é a terceira vítima do arenavírus, a febre hemorrágica transmitida por roedores que colocou em alerta Corumbá. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (10), data do óbito, pela ministra da Saúde da Bolívia, Gabriela Monteño, após coletiva à imprensa do país.

De acordo com as informações oficiais, Vidales morreu na madrugada após falência múltipla de órgãos, no hospital Obrero, em La Paz, onde estava internado. Ele era um dos integrantes da equipe médica que teve contato com o “paciente zero”, um homem de 65 anos identificado como Macario Gironde, que apresentou os primeiros sintomas no último dia 1º de maio, vindo a falecer sete dias depois.

Além do idoso, a médica Ximena Cuellar, que prestou os primeiros atendimentos a Gironde e a um familiar da vítima, de 22 anos, também morreu. Vidales, portanto, é a terceira morte confirmada.

Vidales estava internado em área de isolamento na CTI (Centro de Terapia Intensiva) do hospital, assim como outro médico, identificado como Marco Ortiz, que também teve contato com Macario Girondi. Os pacientes estavam apresentando boa evolução, apesar do quadro delicado. O medicamento ribavirina segue sendo administrado em Ortiz, conforme informações do jornal El Deber.

Em alerta

As infecções por arenovírus ocorreram na região de Caranavi, a 1662km de Corumbá. Após os casos, um alerta emitido pelo Ministério da Saúde Boliviano, que deixou o município de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, atenta para as recomendações.

Os pacientes apresentaram como sintomas fraqueza e dores musculares, mal-estar e evolução para hemorragia febril – três foram internados como casos prováveis e quatro como confirmados. Todos seguiram sob manejo clínico, observação e isolamento.

Arenavírus

Segundo dados da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), os arenavírus são membros da família Arenaviridae que é constituída de um gênero único (Arenavirus), que compreende 25 espécies. Os hospedeiros dessa doença são, em sua maioria, roedores.

Ainda de acordo com a pesquisa, a exposição humana aos arenavírus ocorre, principalmente, através da inalação de partículas virais procedentes de urina, fezes ou saliva de roedores silvestres infectados. Arenavírus são responsáveis por causar graves doenças em humanos: febre hemorrágicas ou meningite, com altas taxas de letalidade.

Mais notícias