Terceira cidade de MS é marcada por temporal surpresa e destruição

Foram 35 minutos de chuva com queda de granizo e vento forte

Aproximadamente 35 minutos de chuva foram o suficiente para deixar a terceira cidade de Mato Grosso do Sul com rastros de destruição, nesta sexta-feira (18). Em Bela Vista, a 324 quilômetros de Campo Grande, os ventos de 53Km/h derrubaram estruturas, árvores e causaram alagamentos.

De acordo com o site BV News, o Clube do Laço no município teve o salão completamente destruído pelo vento forte. Além das placas, estruturas usadas para leilões de gado e uma torre de internet foram atingidas pela força do temporal.

Na cidade também houve queda de granizo e, segundo o meteorologista Natálio Abrão, o acumulado de chuva nesta tarde foi de 18,4mm.

Ainda conforme o BV News, em toda fronteira ocorreram pancadas de chuva com granizo e vento forte. A Defesa Civil não divulgou o balanço de prejuízos. Vale destacar que Bela Vista está entre as 20 cidades em alerta para tempestade emitido pelo Inmet nesta sexta-feira.

Pânico

O vendaval de apenas dez minutos no início da noite de quinta-feira (17), causou pânico nos moradores e deixou rastros de destruição como quedas de árvores, destelhamento e uma torre de comunicação caída em Rio Verde de Mato Grosso, a 203 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Rio Verde MS, a cobertura de um comércio, as placas de boas-vindas da cidade e uma torre de comunicação foram completamente levadas pela força do vento. Telhas de um salão de festas foram arremessados a vários metros. O vendaval também foi responsável por algumas quedas de árvores. Ainda segundo o site, uma árvore caiu sobre o portão de uma casa, mas não chegou a atingir ninguém.

A secretaria de obras da Prefeitura de Rio Verde de MT realiza a limpeza das ruas que registrou muita sujeira durante esta sexta. Galhos, retirada das árvores que caíram e outros serviços que foram solicitados pelos moradores.

Estado de emergência

A Prefeitura de Ribas do Rio Pardo, a 97 quilômetros de Campo Grande,  anunciou nesta sexta-feira que decretará estado de emergência  no município pelos próximos 90 dias, contando a partir da próxima segunda-feira (21).

Também na quinta-feira, a cidade foi atingida por uma tempestade repentina causando destelhamentos, alagamentos e quedas de árvore. A parte alta da cidade foi a mais afetada com a forte chuva e vento. Cerca de 14 famílias precisaram ser realojadas e muitos locais tiveram grandes danos materiais.

Conforme informado pelo meteorologista Natálio Abrão, da Uniderp, foram 35,2 mm de chuva em 19 minutos e os ventos chegaram aos 131,04 Km/h, sendo mais forte do ano registrado no Estado até o momento. Além disso foi registrada a queda de 193 raios em apenas 25 minutos de chuva, e em meia hora a umidade relativa do ar subiu para 98% na cidade.
Mais notícias