Seminário de acolhimento a agentes tem palestras sobre saúde mental e assédio moral

PMCG
Começou hoje (16) o 1º Seminário de acolhimento aos agentes comunitários de saúde e de endemias e aos de saúde pública, que, nessa primeira etapa, irá atender os agentes da região do Anhanduizinho. Durante o encontro, serão oferecidas palestras que tratem sobre a saúde mental dos servidores, qualidade de vida no trabalho e assédio moral.

O evento vai até quinta-feira e acontece no período da manhã. Ao todo, somente nessa primeira etapa, foram mais de 200 inscrições para o seminário. Além das palestras, também será aplicado um teste de stress ocupacional, que medirá o nível de estresse dos agentes.

A percepção da necessidade do encontro veio através do sindicato que, em reunião com as Superintendências de Atenção em Saúde e de Vigilância em Saúde, relatou a demanda dos servidores. O Distrito do Anhanduizinho foi escolhido como o primeiro por ser uma região frágil e a mais populosa, segundo o secretário-adjunto de saúde, Rogério Souto.

“A gente tem que aproveitar que nós temos um órgão dentro da Sesau para levar a demanda dos agentes, que muitas vezes nem nós sabemos”, comenta a superintendente de vigilância em saúde, Veruska Lahdo.

Toda a organização do seminário está a cargo do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), que tem como principal objetivo a normatização da saúde dos trabalhadores. “São três temas muito delicados, mas muito importantes para o nosso dia-a-dia”, afirma o coordenador do centro, Aldecir Dutra.

“Eles são os primeiros a chegar nas casas e terem informações valiosas sobre essas famílias, por isso têm que ser os primeiros a serem valorizados”, completa a coordenadora de atenção básica Glória Pereira.

Entendendo a necessidade do serviço que está sendo prestado aos ACS, ACE E ASP, o secretário-adjunto comenta que serão necessários diversos seminários como esse. “Teremos que fazer mais 11 ou 12 desse para atender 100% dos agentes”.

Mais notícias