Secretária de Saúde diz que ainda não foi ao MP para explicar morte no Hospital da Vida

Berenice de Oliveira Machado Souza disse que não pode comparecer na data marcada e aguarda a nova convocação

A secretária de saúde de Dourados, Berenice de Oliveira Machado Souza, diz que ainda não foi ouvida pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) sobre o caso da morte de um motociclista após acidente de trânsito que não teria sido atendimento no Hospital da Vida por falta de médico plantonista.

“Não fui ouvida ainda, eu tive que viajar na data que foi inicialmente marcada e estou aguardando eles remarcarem para prestar toda a explicação”, disse a secretária que acredita que a morte não aconteceu por falta de atendimento no local.

A morte de Roberto Gonçalves Braga, de 34 anos, aconteceu no dia 21 de julho após colidir a motocicleta Honda Biz que conduzia com um VW Gol parado na Avenida Marcelino Pires, região do Cabeceira Alegre.

O homem foi socorrido por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhado ao Hospital da Vida em um quadro considerado grave. No local, a vítima não teria sido atendida na chegada.

O promotor Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, da 10ª Promotoria de Justiça de Dourados, abriu investigação, pois teve a informação que não havia médico plantonista no momento da chegada da vítima.

Até momento, foram ouvidos pelo MPMS o coordenador do Samu, Renato Vidigal, o médico que realizou o atendimento pelo Samu, Thaigor Reze, e o médico do Hospital da Vida, Gecimar Teixeira Júnior. O caso segue em sigilo de justiça.

Mais notícias