Santa Casa e governos assinam aditivo e Unidade do Trauma receberá R$ 2,8 mi mensais

Hospital receberá R$ 2.850.000 por mês divididos entre Governo Federal e Governo do Estado

A direção da Santa Casa de Campo Grande, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a SES (Secretaria de Estado de Saúde) e a União assinaram nesta sexta-feira (12) termo aditivo ao contrato já existente da Unidade do Trauma. A partir de agora a unidade receberá mensalmente R$ 2.850.000.

A parceria estabeleceu que do valor total, R$ 1.750.000 será pago pelo Governo do Estado, enquanto R$ 1.109.000 serão referentes ao Ministério da Saúde.

O contrato foi assinado a contar a partir de abril deste ano e como o Governo Federal não estava repassando, o valor retroativo das quatro parcelas deverá ser depositado à entidade. O valor foi estabelecido durante reunião tensa que durou 4h, realizada na quinta-feira (11).

O encontro foi mediado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), representado pela promotora Filomena Aparecida Depolito Fluminhan, titular da 32ª Promotoria de Justiça de Campo Grande. “É uma satisfação estar aqui com esse ato concretizado fruto de um trabalho incansável das equipes técnicas. Estamos celebrando um consenso a que chegamos ontem, e é a partir dele que os beneficiários do Sistema único de Saúde serão beneficiados”, declarou a promotora.

Para o diretor-presidente da Santa Casa, Esacheu Cipriano Nascimento, porém, o valor ainda não é suficiente para que a Unidade do Trauma atenda 100% da demanda para a qual foi projetada. “Se está de bom tamanho? É insuficiente para atender toda capacidade que podemos, mas é o que temos e vamos trabalhar com esta realidade”, declarou o diretor do hospital.

Segundo ele, apesar do valor já estabelecido, a ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), mantenedora da Santa Casa, continuará tentando aumentar o repasse, para que a Unidade consiga operar plenamente.

Para o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Rezende, a assinatura foi “um feito histórico”. “O grande vitorioso é o usuário do SUS. Depois de mais de um ano da inauguração, chegamos a um termo em comum, decorrente de incansáveis reuniões técnicas”.

Já o titular da Sesau, José Mauro Pinto de Castro Filho, declarou que “sensação de assinar esse aditivo é muito boa e é apenas o início de algo que tem muito a evoluir”. “A Sesau segue em busca de outros parceiros para a execução dos serviços de Saúde. Não só com as entidades filantrópicas, mas com as particulares”, completou.

Além do valor, os governos determinaram que a Santa Casa deveria comprovar a realização de 20 novas cirurgias de alta complexidade e 160 de média e alta complexidade por mês para que o valor seja repassado.

Contratualização da Santa Casa

Na reunião de quinta-feira a promotora também estabeleceu que em 30 dias iniciam as discussões para a renovação da contratualização da Santa Casa, que é o maior hospital de Mato Grosso do Sul.

Mais notícias