Publicidade

Reviva Cultural é mantido com mais serviços, mas atrai pouco público

Na Praça Ary Coelho estão sendo oferecidos das 9h até as 14h cortes de cabelo, doação de mudas frutíferas, adoção de animais e apresentações de música e dança

Izabel passeava pelo Centro quando se deparou com os estandes e elogiou a iniciativa. Foto. Minamar Júnior.

Na primeira edição do Reviva Cultura deste ano, o projeto trouxe mais serviços à população de Campo Grande. Quem compareceu aprovou as atividades oferecidas, mas o evento atraiu pouco público. Na manhã deste sábado (13), muitos dos que estiveram no local informaram estar passando pelo Centro quando se depararam com as apresentações de música, dança e estandes com exames de saúde, doação de mudas, adoção de animais e cortes de cabelo gratuitos.

A primeira edição deste ano havia sido marcada para 9 de abril, mas cancelada por conta da chuva. No início deste mês, lojistas se reuniram com a prefeitura reivindicando publicidade para atrair mais clientes. “Conversei com os comerciantes e eles próprios disseram vamos fazer sim ali praça, o nosso objetivo é levar o pessoal pra lá. Então quando eles pediram pra gente, nós imediatamente reativamos. Vai continuar”, informou o prefeito Marquinhos Trad (PSD) sobre o Reviva Cultural.

Anderson aproveitou corte de cabelo gratuito. Foto. Minamar Júnior.

De passagem pelo Centro com a filha de dois anos, a dona de casa Izabel Trindade parou para ver os estandes e elogiou a iniciativa. “É interessante porque muitas pessoas precisam desses serviços, principalmente as mais carentes”, disse.

Anderson Paulo de Oliveira, de 41 anos, conta que chegou à Capital recentemente vindo de São Paulo e passeava pelo local quando resolveu aproveitar o corte de cabelo gratuito. Sobre as atividades na praça, revelou o que chamou mais sua atenção: “Gostei muito do show da banda da Guarda Municipal”.

Serviços

Diretora de projetos estratégicos da Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais), Catiana Sabadin informou que a estimativa era receber cerca de 10 mil pessoas no evento. O número de visitantes que compareceu não foi divulgado. “Trouxemos mais serviços, mas o mais importante é marcar a 14 de Julho como uma rua cultural e com oportunidade de lazer”, reiterou.

No local foi feita a distribuição de 700 mudas de árvores frutíferas. Entre as opções, foram oferecidas gratuitamente ao público plantas de jabuticaba, ameixa, pitanga, goiaba araçá, amora e acerola. “A população tem anseio de levar uma árvore frutífera para plantar em casa”, contou o gerente de arborização da Semadur, Orsival Simões Junior, sobre a aceitação do público.

Diretor de projetos da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Denison Zubieta explicou que entre as ações desta edição do Reviva está promoção da CDL de premiar com um ingresso para a Copa Truck os cem primeiros clientes que consumirem R$ 50,00 em compras no comércio da Capital. Ele destacou também a importância de ter transportado o Reviva Cultural – que inicialmente oferecia shows na 14 de Julho – para a praça. “Até por uma questão de qualidade do evento, porque no meio da obra estava muito complicado”, lembrou.

Veterinária do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Cristina de Araújo contou que até a metade do evento 9 cães e 3 gatos haviam sido adotados. Ela lembrou que outros animais estão diariamente à disposição da população nas dependências do CCZ.

Programa em família 

Kethlen saiu do Noroeste para conferir serviços no Centro. Foto. Minamar Júnior.

Enquanto parte do público do Reviva Cultural estava de passagem pelo Centro quando se deparou com as atividades, a dona de casa Kethlen Alves da Silva, de 25 anos, soube pelo pai que trabalha no comércio que seriam oferecidos serviços na praça e saiu com a família do Jardim Noroeste para conferir.

“É muito bom porque é prático. As vezes a pessoa precisa resolver alguma coisa e algum problema e já passeia e resolve o que precisa”, disse, ao lado do marido e da filha de 9 anos.

 

Mais notícias