Ressocialização: Detentos da Máxima constroem brinquedos com pneus

Termo de cooperação entre Agepen e Funesp foi assinado nesta terça-feira

Algumas praças da Capital serão contempladas com brinquedos produzidos no presídio. O projeto ‘Arte com Pneus’ é uma parceria entre Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e Funesp (Fundação Municipal de Esportes de Campo Grande). O objetivo, além de contribuir com o meio ambiente através do reaproveitamento de pneus, é estimular o processo de ressocialização dos detentos.

O projeto, que é realizado na Penitenciária de Segurança Máxima, foi criado em 2017 e já beneficiou 12 Emeis (Escolas Municipais de Ensino Fundamental). Cerca de 5 mil crianças foram atendidas com a iniciativa. Segundo a Agepen, 8 internos da máxima participam do projeto. Eles atuam desde o corte, até a finalização das peças. A cada 3 dias de prestação de serviços, os detentos recebem um dia de remição da pena.

Conforme o diretor-presidente da Funesp, Rodrigo Barbosa Terra, a ação será proveitosa para o lazer das crianças nos espaços públicos. “É muito importante construir essa parceria com a Agepen, pois é um convênio onde todo mundo ganha, já que há a possibilidade de a mão de obra carcerária aprender um ofício e também com remição, ter a diminuição da pena, além da população, que pode levar suas crianças para o lazer”, diz.

Foto: Reprodução/Agepen

O projeto

Desde 2017, o ‘Arte com Pneus’ já retirou do meio ambiente mais de 4,2 mil pneus sem uso. Esses pneus foram transformados em brinquedos para parque de diversões. O projeto foi idealizado pelo agente penitenciário Vinícius Saraiva de Oliveira e pelo técnico, Felipe Augusto da Costa Souza, da Semed (Secretaria Municipal de Educação).

De acordo com o diretor da penitenciária, Mauro Augusto Ferrari de Araújo, o objetivo agora é ampliar as possibilidades, com a instalação de um novo espaço dentro do presídio.

“Pretendemos dobrar o número de internos trabalhando e, com isso, mais pneus serão retirados do meio ambiente, contribuindo para eliminar o foco do Aedes aegypti”, diz.

Mais notícias