Repórter do Midiamax conquista 2º lugar em concurso internacional da WWF

A foto do Pantanal registrada pelo repórter fotográfico Henrique Arakaki recebeu 415 votos

O repórter fotográfico do Jornal Midiamax, Henrique Arakaki, conquistou na última quarta-feira (20) o 2º lugar no concurso internacional de fotografia “Áreas Que Protegem a Vida – Pantanal”, promovido pela WWF Brasil. A imagem captada por Henrique recebeu o total de 415 votos, 11 a menos que o primeiro colocado.

A imagem retratada por Henrique Arakaki foi feita em março deste ano na Serra do Amolar, no Pantanal de Corumbá, registrando um ribeirinho que vive na Serra do Amolar. A cobertura fotográfica que durou três dias na região.

“A experiência foi incrível, fiquei sem palavras porque é uma região onde grandes fotógrafos brasileiros e de fora do país vão para fotografar. São nomes que uso como referência para o meu trabalho, como Sebastião Salgado”, ressalta.

O ‘Concurso Fotográfico Áreas que Protegem a Vida – Pantanal’ selecionou fotografias feitas no Pantanal no Brasil, Paraguai e também na Bolívia. Os finalistas foram divulgados na última terça-feira (12). Ao todo, 30 profissionais concorreram ao 1°, 2º, 3º e 4º lugares.

Os melhores escolhidos por votação popular foram premiados com equipamentos fotográficos. O 1º lugar recebeu uma Câmera Sony Alpha A6400 Mirrorless com lente 16-50mm. O 2º lugar, conquistado por Henrique, recebeu uma Câmera Gopro Hero 7 Black + Cartão 32GB sandisk extreme.

O 3º, Kit Tripé Manfrotto MK190XPRO3-3W com cabeça 3-WAY pan/tilt. E a menção honrosa, uma mochila Manfrotto Advanced Active para câmera e notebook.

Essa não foi a primeira vez que Henrique é finalista em concurso, este ano, o repórter levou prêmio do Instituto Homem Pantaneiro com a imagem do ribeirinho. Contudo, em prêmios nacionais e internacionais, como esse da WWF, é a primeira vez que o fotógrafo de 22 anos consegue ficar entre os melhores.

“Gostaria de agradecer a todos que ajudaram votando e fiquei surpreso com a quantidade final de participações através da votação. Foi por pouco mas só de ficar em 2º entre 30 fotógrafos já é uma vitória”, afirma o repórter fotográfico.

Mais notícias