Reportagens do Jornal Midiamax conquistam 1º e 2º lugares em premiação da Assembleia

Midiamax levou 1º lugar na categoria jornalismo impresso e 2º lugar na categoria webjornalismo

Duas reportagens do Jornal Midiamax conquistaram o 1° e 2° lugar, em diferentes categoria, no 1º Prêmio de Jornalismo da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), cuja solenidade de premiação foi realizada na noite da última quarta-feira (4), na plenária da Casa de Leis, em homenagem aos 40 anos da Constituição de MS.

A reportagem “Constituição faz 40 anos e Alems usa tecnologia para preservar e poupar dinheiro público“, da jornalista Evelin Cáceres, ganhou o primeiro lugar na categoria “Jornalismo Impresso” – a reportagem foi publicada também no MidiamaxDIÁRIO, versão impressa do Jornal Midiamax.

Já a reportagem “Constituição que Evolui – Saúde, Educação e Segurança: O que mudou em 40 anos da Constituição de MS“, de autoria da jornalista Aliny Mary Dias, levou o segundo lugar na categoria “WebJornalismo”. Ambas as reportagens foram sagradas no pódio da premiação, entre 39 trabalhos recebidos, nas mais diversas categorias.

Principal impresso em Campo Grande

Em circulação há 7 anos, MidiamaxDIÁRIO já é consolidado entre os veículos de jornalismo impresso em MS | Foto: Reprodução

No caso da reportagem de Evelin Cáceres, publicada tanto no Midiamax On-line como no MidiamaxDIÁRIO, destaca-se a consolidação da versão impressa do Jornal Midiamax entre os veículos de imprensa tradicionais.

Com apenas sete anos de circulação, o produto compila as principais reportagens do dia e tem distribuição gratuita em terminais de ônibus e pontos de entrega espalhados por toda Campo Grande.

A publicação atinge atualmente média de 40 mil leitores diários com 10 mil exemplares impressos por dia, e é o jornal impresso de maior circulação comprovada na capital sul-mato-grossense.

O MidiamaxDIÁRIO também é reconhecido entre as pesquisas acadêmicas como um case curioso – a versão em papel do Jornal surgiu após a criação de sua versão on-line, ou seja: na contramão das tendências mundiais, nas quais o papel-jornal é cada vez mais substituído pelos sites.