Projetos aproximam IFMS de comunidades locais

No final deste mês, o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) promove o I Workshop de Extensão. O evento reunirá 38 trabalhos que tiveram a origem em projetos e cursos realizados por estudantes e servidores da instituição junto à comunidade. Parte das iniciativas foi desenvolvida nos campi Aquidauana e Campo Grande.

No workshop serão apresentadas nove ações de extensão realizadas em Aquidauana, com foco em temas e públicos diversos. Os projetos do campus abordam temas como empoderamento feminino, inclusão, incentivo à prática da computação e da robótica, além de expressões artísticas e culturais, entre outros.

“O documentário relata o cotidiano de pais e filhos autistas. O espectador pode conhecer, de forma crua, sincera e sem anestesias, as batalhas e os percalços enfrentados pelos pais”, explica o coordenador do projeto, Sidney de Sousa.
Um dos projetos que será apresentado intitula-se “Produção de documentário sobre a realidade das crianças autistas da região de Aquidauana/MS”. O documentário “5 Fases” narra experiências de autistas e familiares. O material busca esclarecer sobre o transtorno do espectro autista, além de combater mitos e preconceitos sobre o tema.

O documentário nasceu do contato com a Associação de Familiares e Pais de Crianças com o Transtorno do Espectro Autista (AFaP TEA), sediada nos municípios de Aquidauana e Anastácio.

“O documentário relata o cotidiano no processo de convivência entre os filhos autistas e seus pais. Por meio das cinco fases do processo de adaptação nessa relação, o espectador pode conhecer, de forma crua, sincera e sem anestesias, as batalhas e percalços enfrentados pelos pais, a fim de oferecer uma condição de vida digna aos seus filhos”, explica o coordenador do projeto e professor de Informática do IFMS, Sidney de Sousa.

Também integram o projeto a professora Natália Marcelino, da área de Física, os estudantes bolsistas David Ledesma e Isabella Duarte, e as colaboradoras Thaila Gênova e Adriana Duarte, mães de crianças com autismo.

O documentário foi exibido pela primeira vez no dia 8 de novembro, no Cine Atlântico, em Aquidauana. O filme receberá interpretação em Libras, para ser disponibilizado gratuitamente na internet.

Para que fosse executado, o projeto recebeu apoio institucional por meio do edital nº 012/2019, destinado à seleção de propostas de projetos de extensão com concessão de bolsas estudantis e auxílio financeiro.

Ação busca incentivar meninas a ingressar no universo da informática em Aquidauana – Foto: Arquivo Pessoal

Empoderamento – Outro trabalho desenvolvido em Aquidauana e que será apresentado no evento é o “Design de soluções tecnológicas para empoderar mulheres”. O ponto de partida do projeto foi a discrepância entre o número de homens e mulheres em atividades da Ciência e da Engenharia da Computação, o que culmina em uma baixa participação feminina no mercado da tecnologia.

“O objetivo é colaborar no processo de empoderamento das meninas na área de TI e investir na formação das futuras gerações, facilitando a empregabilidade e sociabilização”, destaca a coordenadora do projeto Márcia Cristaldo.
Um estudo prévio realizado no campus do IFMS identificou as principais dificuldades encontradas pelas estudantes da área, tanto no ensino técnico quanto na graduação, para permanecerem nos cursos: o conhecimento sobre programação e o preconceito. Apenas 17% das entrevistadas diziam já ter algum conhecimento prévio sobre programação e 26% sofreram algum tipo de preconceito por fazer um curso na área de computação.

Por meio do projeto foram realizadas atividades como minicursos, oficinas, dinâmicas e palestras, ministradas por estudantes e profissionais da área, em escolas municipais e estaduais de Aquidauana.

“O objetivo é colaborar no processo de empoderamento das meninas na área de Tecnologia da Informação e investir na formação das futuras gerações deste segmento, facilitando a empregabilidade e sociabilização. Assim buscamos colaborar para a autonomia feminina na área, a equidade de gênero e o reconhecimento no potencial delas”, destaca a coordenadora do projeto Márcia Cristaldo, professora dos cursos de Informática da unidade.

Também participam da equipe o professor da área Leandro de Jesus e os estudantes bolsistas Milena Camargo e Pedro Gabriel Macedo. O projeto recebeu fomento do IFMS por meio do edital nº 073/2018, destinado à seleção de propostas de extensão voltadas à inclusão, diversidade e grupos sociais vulneráveis.

Mais notícias