Professores vão repor aulas apenas se governo não cortar ponto, afirma Fetems

Data ainda deverá ser anunciada

Educadores deverão realizar a reposição das aulas que não ocorreram nesta quarta-feira (15), em função da Greve Nacional da Educação. Porém, conforme deliberado em assembleia da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), a reposição será condicionada ao pagamento.

Ou seja: caso o SED (Secretaria de Estado de Educação) decida por cortar o ponto dos professores nesta quarta, a reposição não deverá ocorrer. Uma data para a reposição será, ainda, anunciada, a depender da decisão da secretaria.

De acordo com a organização, cerca de 10 mil pessoas estão em frente à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), na Avenida Costa e Silva, em Campo Grande, onde protestam contra os cortes anunciados pelo governo federal na educação, além da proposta de Reforma da Previdência. Demais cidades de MS também tiveram manifestações, como Dourados e Corumbá.

A Fetems afirmou, ainda, que 100% das escolas estaduais no Estado aderiram à manifestação e, portanto, não houve aulas. A partir das 14h, a manifestação seguirá para a Praça Ary Coelho, onde pesquisas científicas que demonstram os malefícios dos cortes orçamentários na educação e haverá mais atos em defesa da educação.

Mais notícias