Prefeitura realiza operação ‘fim de ano’ de combate ao mosquito Aedes aegypti

PMCG
Durante os dias 23, 26, 27 e 30 de dezembro e 02 e 03 de janeiro mais de 170 agentes da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV) da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), irão realizar uma mega operação contra o mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya – de maneira simultânea nas sete regiões urbanas de Campo Grande. A força-tarefa irá priorizar os bairros considerados mais críticos, por estarem com os índices de infestação acima do recomendado.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, destaca que o trabalho é extremamente importante, considerando que estamos em um período de chuva e com a chegada do verão é esperado um aumento natural de casos por devido as condições ideais para proliferação do mosquito.

“Estamos mobilizados para evitar que o município enfrente novamente uma epidemia de dengue. Vamos trabalhar com a prevenção, corpo a corpo, fazendo a nossa parte. Porém, é preciso lembrar sempre que não basta o Poder Público fazer a sua parte, é preciso que a população tenha consciência de que a participação de todos é fundamental. Portanto, conclamamos a todos os cidadãos campo-grandenses para estarem juntos conosco em mais uma batalha contra este mosquito. Desta forma tenho certeza que vamos sair vencedores”, disse.

Conforme o cronograma da coordenadoria, as ações ser executadas nos bairros: Jardim Noroeste, Mata do Jacinto, Lar do Trabalhador, Silvia Regina, região central (UBS 26 de Agosto), Los Angeles e Alves Pereira.

Além do trabalho de vistoria de imóveis, terrenos baldios, recolhimento de materiais inservíveis e eliminação de focos e pontenciais criadouros do mosquito, os agentes devem atuar ainda na orientação dos moradores, com ações educativas nas ruas e comércios.

Das 68 áreas catalogadas no último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LiRaa), divulgado no mês de novembro, 22 estão em estado de alerta, com índice de infestação superior a 1% e menor que 3.9%. Outras 46 áreas permanecem com índice satisfatório, abaixo de 1%.

De janeiro até o dia 17 de dezembro o município de Campo Grande registrou 16 mil confirmados de dengue e oito óbitos. Em março, pico da epidemia da doença, o número de notificações chegou a 9 mil.

Prefeitura realiza operação 'fim de ano' de combate ao mosquito Aedes aegypti
Mais notícias