Prefeitura promete pesquisa para ‘identificar problemas’ nos ônibus de Campo Grande

A ação inicia nesta quarta feira (6) dentro dos nove terminais, em períodos alternados, das cinco horas à meia-noite

Nesta quarta-feira (6) inicia uma pesquisa com usuários do transporte coletivo para diagnosticar os ônibus e os hábitos de locomoção da população. A ação é da Prefeitura de Campo Grande e o Consórcio Guaicurus que afirmam que os resultados serão utilizados como base para a promoção de melhorias no transporte público e em outras ações que vão gerar maior qualidade no setor.

As equipes estarão nos nove terminais, em períodos alternados, das cinco horas à meia-noite. No total, serão 48 pesquisadores, devidamente identificados. O trabalho de campo estende-se até o final de novembro e pode avançar para dezembro, se for necessário, mas será concluído antes do início das férias escolares.

Nos terminais, os agentes de pesquisa terão como tarefa contabilizar todos os passageiros no embarque e desembarque dos ônibus e, por amostragem, serão abordados alguns desses clientes para responderem à pesquisa que irá abordar hábitos de locomoção, período em que utiliza o transporte público, linhas e horários dos ônibus em que viaja, origem e destino, dentre outras questões.

Trabalho supervisionado

Todo o trabalho será supervisionado pela Agetran (Agência Municipal de Trânsito), com a realização de reuniões semanais para a avaliação dos resultados obtidos. “Esse novo levantamento irá complementar a pesquisa ‘Origem e Destino’ realizada em 2017, quando houve cruzamento dos dados do cartão eletrônico dos passageiros e ainda pesquisa domiciliar”, explicou o diretor-presidente da Agência, Janine de Lima Bruno.

O diretor do Consórcio Guaicurus, João Rezende Filho  esclarece que a ideia é coletar os dados no horário de pico do transporte.  Ainda de acordo com ele, no mês de dezembro, deverão ser produzidos os primeiros relatórios do levantamento que serão utilizados pela Agetran e pela Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande) para a definição de medidas a serem adotadas no transporte público a curto, médio e longo prazos.

Em um segundo momento, possivelmente ainda na segunda quinzena de novembro, será disponibilizado o aplicativo para smartphone Android e IOS, também para a coleta de dados, que irão integrar a pesquisa Origem e Destino. Poderão responder ao questionário usuários e não usuários do transporte coletivo.

Pelo aplicativo eles será informado o tipo de transporte que utilizam para se locomover, a origem e o destino. Para os que utilizam transporte próprio ou se deslocam a pé, explicar o porquê de não utilizar o ônibus como meio de transporte.

Mais notícias