Prefeito confirma nova tarifa de R$ 4,10 nos ônibus: ‘não é aumento, é reajuste’

Marquinhos ainda alega que um dos fatores que contribui para aumento da tarifa é o reajuste salarial dos motoristas do transporte coletivo

O Prefeito Marquinhos Trad (PSD) ressaltou na manhã desta quarta-feira que não haverá aumento na tarifa do ônibus, mas sim reajuste com base no contrato firmado com o Consórcio Guaicurus. Afirmação foi feita durante inauguração da UBSF Cristo Redentor.

De acordo com Marquinhos, o valor é contratual e os reajustes são definidos quando assinados. “Eu tenho que aplicar o contrato, que não pode fugir a regra. Se fugirmos, o Consórcio vai a justiça, que vai determinar retroativo o que trás um prejuízo muito grande à cidade, então, o que vamos verificar é o reajuste, mas firmo minha palavra que aumento não vai ter”, disse o chefe do executivo.

Sobre o valor da tarifa, Marquinhos alega ainda não ter recebido nenhum documento oficial e que ficou sabendo da proposta de valor por meio da imprensa. “Pelo que vi na imprensa, pois não recebi oficialmente, seria em média de R$ 4,10, teria um aumento técnico de reajuste contratual em torno de 15 centavos”.

Questionado sobre a hipótese de redução do valor, o prefeito de Campo Grande alegou que os fatores que podem contribuir para a redução do preço é se os motoristas abdicarem dos 3% que têm direito. “O preço pode ser menor se o valor da gasolina cair, a inflação for menos ou se os motoristas abrirem mão dos 3% que eles têm direito”, afirmou.

Marquinhos concluiu sua fala afirmando que em três anos, 176 novos ônibus chegaram a capital, desse total, 34 ônibus convencionais são com ar condicionado e climatizados. “Estamos com 587 novas coberturas em ponto de ônibus, cada vez que renovamos e melhoramos a frota isso tende a atrair a população”, encerrou.

Aumento na tarifa

Na última quinta-feira (19), houve uma reunião técnica da equipe responsável pelo cálculo do valor anual da passagem e ônibus em Campo Grande e terminou com a sugestão de reajuste do valor atual, de R$ 3,95, para R$ 4,11. A questão ainda está em análise e vai passar ainda pelas mãos do prefeito Marquinhos Trad (PSD).

O aumento da tarifa acontecerá apenas em 2020, mas pouco depois da prefeitura anunciar o retorno da cobrança do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) do Consórcio Guaicurus.

Prefeito confirma nova tarifa de R$ 4,10 nos ônibus: 'não é aumento, é reajuste'
Mais notícias