Postos de saúde seguem oferecendo vacina contra sarampo em Campo Grande

Até o momento, dois casos foram confirmados no Estado

A vacina tríplice viral, indicada para proteger o organismo contra o vírus do sarampo, segue sendo disponibilizada na Capital. Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), as doses da vacina são oferecidas em todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde) e UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família).

Ainda de acordo com a secretaria, crianças de 6 a 9 meses que irão tomar a dose zero da vacina devem ser encaminhadas a uma das seguintes unidades:

CRS/UBS Aero Rancho – segunda a sexta-feira, de 7h15 às 11h e das 13h às 17h45, aos finais de semana e feriados o horário de funcionamento da unidade é de 7h15 às 17h45;

CRS/UBS Nova Bahia – segunda a sexta-feira, de 7h15 às 18h45, aos finais de semana e feriados, das 7h15 às 17h45;

CRS/UBS Tiradentes – segunda a sexta-feira, de 7h15 às 16h45, aos finais de semana e feriados, das 7h15 às 17h45;

UBS Cophavilla – segunda a sexta-feira, de 7h15 às 11h e das 13h às 17h45 (exceto aos feriados);

CRS Cophavilla – aos finais de semana e feriados, das 7h15 às 17h45.

Essas unidades continuam atendendo normalmente toda a população, mas foram escolhidas como referência para a vacinação da dose zero (para crianças de 6 meses e menores de um ano).

Confirmações

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgou na segunda-feira (9) a confirmação do segundo caso de sarampo em Mato Grosso do Sul. O contagio foi em um bebê de 10 meses, de Campo Grande, que contraiu a doença quando esteve em São Paulo, estado onde se concentra o maior número de casos no país.

Conforme informado pela SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul), o menino esteve na cidade de São Paulo entre os dias 1° e 5 de agosto, e no dia 16 do mesmo mês começou a apresentar os sintomas, sendo levado ao hospital no dia 19, onde houve informação da suspeita de sarampo.

O primeiro caso confirmado é de um homem de 52 anos em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. Conforme informação da SES, o paciente esteve em Guararema, no interior de São Paulo, onde apresentou os primeiros sintomas da doença. Ele retornou a MS cinco dias depois do ‘exantema’, que são manchas e erupções cutâneas, sintomas típicos do sarampo.

Até a segunda-feira, MS havia registrado 35 notificações da doença – dessas, apenas três ainda são investigadas e duas confirmadas.

A SES-MS, reforçou também a importância de vacinar (dose zero) as crianças de 6 a 11 meses e 29 dias com uma dose de sarampo, e que todas as pessoas de 1 anos a 29 anos devem ter 2 doses de vacina é de 30 a 49 anos com uma dose. Além de caso se apresentem os sintomas como febre com exantema, coriza, tosse ou conjuntivite é preciso procurar atendimento médico imediatamente.

Mais notícias