PNAD: Taxa cai no 3° trimestre e MS possui 108 mil pessoas desocupadas

Índice apresentou queda de 0,7% e ficou somente atrás de Santa Catarina

Mato Grosso do Sul apresentou queda na sua taxa de desocupação durante o 3° trimestre do ano de 2019. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Estado possui cerca de 108 mil pessoas desocupadas, representando 7,5% e sendo a segunda menor taxa, perdendo apenas para Santa Catarina, com 5,8%. Em relação ao trimestre anterior, MS apresentou uma queda de 0,7% e transformado em números, cerca de 12 mil pessoas deixaram a ala de desocupação, como apontou a pesquisa do PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua).

O percentual do nível de ocupação no Estado chegou a 61,3%, apresentando queda em relação ao trimestre anterior e também ao mesmo trimestre do ano de 2018. A taxa composta por subutilização da força de trabalho foi de 16,3%, representando aproximadamente 246 mil pessoas.

Neste trimestre, o contingente de desalentados foi de 36 mil para pessoas com 14 anos ou mais. Já o percentual de pessoas desalentadas na população na força de trabalho ampliada foi de 2,4% e se manteve estável com o trimestre anterior e com o mesmo trimestre de 2018.

O setor privado do Estado não apresentou queda ou alta em relação ao mesmo trimestre de 2018. De acordo com o PNAD, cerca de 636 mil trabalhadores estão compostos no setor e deles, 466 mil dos empregados estão com carteira de trabalhada assinada, enquanto 169 mil não possuíam carteira assinada.

Falando em tempo de procura por um emprego, a pesquisa identificou que a maioria das pessoas estão de um mês a um ano em busca de realocação no mercado de trabalho, sendo representado por 57,1%. Cerca de 16,7% dos desocupados estão procurando vagas há menos de um mês.

Em Mato Grosso do Sul, o rendimento médio das pessoas apresentou estabilidade e foi estimado em R$ 2.274,00. No trimestre anterior, o rendimento foi de R$ 2.323,00 e no trimestre do ano passado, era de R$ 2.357,00.

Mais notícias