Picada por escorpião, criança de 6 anos continua em coma no HR e quadro é estável

A menina foi picada por um escorpião no Bairro Campo Nobre, na segunda-feira (24)

A menina de 6 anos picada por um escorpião no Bairro Campo Nobre, em Campo Grande, continua em coma, de acordo com o médico Sandro Benites, coordenador do Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica) do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul).

Nesta sexta-feira (27), a assessoria de comunicação da instituição de saúde informou ao Jornal Midiamax que a criança havia saído do coma e o quadro era estável. Segundo o médico, a menina, de fato, chegou a ter as medicações que a mantinham neste estado reduzidas no fim da tarde de quarta-feira (25), porque houve melhora significativa.

Contudo, a equipe médica resolveu entubar a menina novamente na quinta-feira (26), uma vez que a função do coração continuou baixa. A medida é adotada para que as funções do coração retomem completamente. “Com menos de 50% da função cardíaca ‘ok’, não tem como tirar”. A orientação é que ela fique neste estado até domingo (29) e, na segunda-feira (30), a equipe médica tenta novamente desentubá-la. “Fica em ventilação mecânica, por isso ela precisa estar em coma”.

O coordenador explica que o quadro da criança é estável e apresenta “melhora discreta e progressiva”, como é esperado nestas situações. “Quando passa das 24 horas viva, é natural melhorar, mas não rapidamente”.

A menina de seis anos ficou em estado grave após ter sido picada por um escorpião no Bairro Campo Nobre nesta terça-feira (24) em Campo Grande. Segundo informações, a criança brincava próximo de casa, quando foi picada. Ela ficou em coma induzido na UTI. Foram utilizadas oito ampolas de soro antiescorpiônico e drogas vasoativas para manter o coração ativo.

Mais notícias