Paciente de 59 anos morre por complicações da gripe H1N1 e é 15ª vítima em MS

Exame feito em Bela Vista confirmou a doença

Mais um paciente morreu por complicações da gripe H1N1 em Mato Grosso do Sul e é a 15ª vítima da doença no estado. O paciente Antônio Onofre Coenga, 59 anos, estava internado no HUMAP (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) e faleceu nesta sexta-feira (14).

Segundo informações do Hospital, o paciente estava internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva) Adulto e até esta sexta-feira (14), a gripe H1N1 era apenas uma suspeita. Entretanto, exame coletado em Bela Vista confirmou a doença.

Inicialmente, Antônio foi internado em Bela Vista, a 324 km de Campo Grande, e depois encaminhado para o HU da Capital. Ele tinha diversos problemas de saúde, o que poderia ter levado à complicações pela gripe H1N1.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande ainda não confirmou a doença e disse que informações concretas devem ser divulgadas na segunda-feira (15). “O caso vai entrar em investigação”, diz a Secretaria.

17 mortes por Influenza em MS

Dados do Boletim Epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta semana mostram que MS já registrou 17 mortes por Influenza, sendo 14 óbitos por H1N1, um por Influenza A H3 e duas por Influenza A não subtipado.

Antônio é a 15ª vítima de H1N1 no estado e a doença já matou mais do que em todo o ano de 2018, quando foram registradas 11 mortes. Para evitar a transmissão da H1N1, a SES orienta que as pessoas evitem contatos sociais desnecessários, visitas a hospitais, apertos de mão, abraço e beijos e também não deve partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal. Outras medidas preventivas são a higienização das mãos e cobrir o nariz e a boca quando tossir ou espirrar.

(matéria editada às 11h11 do dia 15 de junho de 2019)

Mais notícias