Organizações de Saúde emitem alerta sobre alta taxa de mortalidade por arenavírus

Médico da Bolívia é a terceira vítima da doença no país

Após a morte do médico Gustavo Vidales, na madrugada desta quarta-feira (10), em La Paz, na Bolívia, pelo arenavírus, o representante da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) e da OMS (Organização Mundial da Saúde), Alfonso Tenório, emitiu um alerta sobre os riscos da febre hemorrágica.

De acordo com o site El Deber, o representante das organizações no país vizinho informaram que a doença tem alta taxa de mortalidade e não existe tratamento especifico.

“Esse tipo de infecção ou vírus, o arenavírus, geralmente leva a uma alta mortalidade, não apenas aqui, mas em todas as regiões do mundo, no velho ou novo mundo. Infecções virais que produzem febres hemorrágicas, como esta ou a dengue, não têm tratamento específico aqui ou em qualquer parte do mundo”, disse Alfonso.

Segundo o representante da OPAS e da OMS, que o tratamento é um suporte, através do fornecimento de líquidos, ventilação mecânica e reabastecimento de plaquetas e tratamento para complicações.

“Em nível global os protocolos existentes são aqueles que são aplicados em toda a região de as Américas, incluindo a Bolívia. “, ressaltou Tenório.

Ele lamentou a morte do de Gustavo Vidales, que é a terceira vítima da doença, e lembrou que ele estava sob cuidados de especialistas internacionais que foram até a Bolívia atender à contingência.

Em alerta

As infecções por arenovírus ocorreram na região de Caranavi, a 1662km de Corumbá. Após os casos, um alerta emitido pelo Ministério da Saúde Boliviano, que deixou o município de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, atenta para as recomendações.

Os pacientes apresentaram como sintomas fraqueza e dores musculares, mal-estar e evolução para hemorragia febril – três foram internados como casos prováveis e quatro como confirmados. Todos seguiram sob manejo clínico, observação e isolamento.

Arenavírus

Segundo dados da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), os arenavírus são membros da família Arenaviridae que é constituída de um gênero único (Arenavirus), que compreende 25 espécies. Os hospedeiros dessa doença são, em sua maioria, roedores.

Ainda de acordo com a pesquisa, a exposição humana aos arenavírus ocorre, principalmente, através da inalação de partículas virais procedentes de urina, fezes ou saliva de roedores silvestres infectados. Arenavírus são responsáveis por causar graves doenças em humanos: febre hemorrágicas ou meningite, com altas taxas de letalidade.

Mais notícias