Operação da PMA vai focar em combate à pesca predatória em MS, diz secretário

Nesta quarta-feira, foram entregues 43 equipamentos para 14 unidades da Polícia Militar Ambiental de MS

Os equipamentos entregues nesta quarta-feira (dia 19) pelo Governo de Mato Grosso do Sul à PMA (Polícia Militar Ambiental) farão parte da Operação Corpus Christi, que começa na quinta-feira (dia 20) e segue até às 8 horas de segunda-feira (dia 24).

São barcos, reboques, entre outros equipamentos, que ainda hoje vão para 14 unidades da PMA: Em Porto Murtinho, Três Lagoas, Mundo Novo, Bataguassu, Aquidauana, Bartayporã, Campo Grande, Coxim, Rio Negro, Bonito, Jardim, Bela Vista e São Gabriel.

A intenção é reforçar a fiscalização e combate aos crimes que envolvem o meio ambiente, como pesca predatória, segundo o secretário da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Antônio Carlos Videira.

Segundo o governo, 310 homens vão a campo para ações de prevenção e repressão e barreiras serão colocadas nas estradas, além de efetivo também nos rios, especialmente em locais com de turismo.

A PMA também vai usar drones no monitoramento das áreas de rios. A explicação é que os aparelhos ajudam a identificar pesca predatória, por exemplo. Também é previsto combate ao transporte de produtos perigosos, desmatamentos, exploração ilegal de madeira, incêndios, às carvoarias ilegais e ao transporte de carvão e de outros produtos florestais.

Em 2018, a operação Corpus Christi terminou com a autuação de seis pessoas, que levaram multa de R$ 29,5 mil.

Mais notícias