Ônibus mais longos e com menos assentos estão descartados em Campo Grande, garante Agereg

Veículo foi trazido com a possibilidade de substituir os articulados

O Consórcio Guaicurus adquiriu recentemente um novo ônibus para realizar testes em Campo Grande, que inicialmente, estavam previstos para substituir os articulados. Porém, o veículo parece não ter agradado muito a empresa e com apenas duas semanas rodando em apenas uma linha, a 087 – Guaicurus/Gen. Osório, ele foi retirado de circulação.

O diretor-presidente da Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos), Vinicius Leite, afirmou que a agência foi comunicada ele [ônibus] estaria em fase de testes na cidade. Porém, explicou para a reportagem que o modelo que estava em circulação, não vai entrar na lista dos 55 novos ônibus que foram comprados pelo Consórcio Guaicurus e devem ser entregues no mês de outubro deste ano.

O veículo até apresentou algumas características que pudessem empolgar os futuros passageiros, mas não necessariamente, seria o adequado para realizar a substituição.

No atual cenário, ele se encaixa em ser um veículo trucado e diferente dos convencionais. Ele apresentava características como dois metros maiores, um eixo a mais, espaço maior para transitar e mais potente em relação aos existentes – 270 cavalos contra 210 cavalos de potência. No contraponto, existia a possibilidade de ter menos bancos, já que o número de pessoas que caberiam dentro dele eram de 77 em pé.

“É uma faca de dois gumes. O Consórcio traz para fazer um teste, só que [o ônibus] não é o ideal. Ideal seria só se ele viesse e ainda deixassem os articulados”, disse Gabriel Santos, administrador da página Ligados no Transporte e especialista em ônibus ao registrar a chegada do “novo ônibus” no início de agosto. O busólogo afirma que em 2012, eram quase 50 ônibus articulados em Campo Grande, enquanto hoje são apenas 13.

A reportagem do Jornal Midiamax também entrou em contato com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), mas as ligações não foram atendidas. Já em relação ao Consórcio Guaicurus, que acompanhou todo o período de teste, informou que não irá se manifestar sobre o assunto.

Prática antiga

Vale lembrar que o Consórcio Guaicurus já tem um histórico de retirar os ônibus articulados com a chegada de veículos novos e menores. Em setembro do ano passado, apenas dois dias depois de apresentar 20 novos carros e com direito até a fogos de artifício, a Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos) autorizou a retirada dos ‘sanfonados’ de circulação.

Mais notícias