Publicidade

Obra em hospital é parada e SES nega responsabilidade em atraso nos pagamentos

Cerca de 100 funcionários paralisaram nesta terça-feira (14)

Aproximadamente 100 operários teriam feito uma paralisação na manhã desta terça-feira (14), não canteiro de obras do Hospital Regional de Três Lagoas. Segundo as informações, o motivo seria o atraso no pagamento dos salários que deveria ter sido realizado no quinto dia útil de maio.

Os funcionários seriam contratados de uma empresa subcontratada da Sial – com quem o governo tem contrato – a qual não estaria efetuando os repasses há cerca de três meses.

Conforme informações do secretário estadual de Saúde, Geral Resende, o governo não seria o responsável no atraso dos pagamentos dos operários. Segundo ele, houve sim um atraso no repasse de recursos para a Sial, mas isso se deu em razão da demora por parte da empreiteira na entrega dos documentos na Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura de Mato Grosso do Sul) para a renovação do contrato.

“Houve um pequeno atraso porque o Estado não podia efetuar pagamentos, devido à cessação do contrato. A empresa demorou em entregar os documentos para a renovação e isso impediu o repasse dos recursos”, confirmou Geraldo Resende.

Sendo assim, a prorrogação do convênio foi publicada no Diário Oficial somente no último dia 6 de maio.

O secretário ainda explicou que foi efetuada uma medição na obra com data de 10 de maio, no valor de R$ 1.090.000,00, dos quais, R$ 537 mil são recursos oriundos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e R$ 553 mil dos cofres do Tesouro Estadual.

O BNDES tem a prerrogativa de vistoriar o canteiro de obras para conferir a medição e, após a medição, o Estado tem um prazo de 30 dias para efetuar o pagamento.

A secretaria estaria tentando contato com a empreiteira para resolver os problemas nos repasses dos trabalhadores o mais rápido possível, para que sejam retomadas as obras.

 

Mais notícias