Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

OAB realiza audiência pública para discutir violência obstétrica

Número de denúncias chamou a atenção

Após receber denúncias sobre casos de violência obstétrica, a CDH (Comissão de Direitos Humanos) da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do SUL), decidiu organizar uma audiência pública para discutir o assunto.

Durante uma reunião na tarde de segunda-feira (14), entre o presidente da CDH, Christopher Pinho Ferro Scapinelli e a Sargento da Polícia Militar Betania Kelly Rodrigues da Silva, que faz parte da ASPRA (Associação dos Praças da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar de MS), veio à tona o assunto. Segundo Betânia, são dezenas de casos em que mulheres sofrem algum tipo de maltrato no momento do nascimento do filho.

De acordo com a OAB, diante disso veio a decisão de organizar a discussão.  “Vamos fazer chamamento aos Diretores de Hospitais e maternidades, com a participação do Ministério Público Estadual, para que a gente possa fazer uma discussão em nível mais amplo”, pontua Christopher.

Para Betânia a quantidade de vítimas chama muita atenção. “Como trabalhamos em área específica de Polícia Comunitária, nos deparamos com esses problemas com mais frequência. Isso tem nos chamado a atenção, por isso queremos provocar na sociedade uma discussão para que os direitos da mulher sejam respeitados. O momento de gerar uma vida deve ser de respeito e dignidade”, avalia.

Segundo as informações da OAB, a audiência pública deve ser lançada em até 30 dias.

 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...