Publicidade

O ar que você respira: Passageiros reclamam de sujeira em ar condicionado de ônibus

"Pela mancha de sujeira, faz tempo que não realizam a manutenção", afirma passageiro

A caminho do consultório médico, um eletricista que prefere não se identificar constatou que havia sujeira nas saídas do ar condicionado de um ônibus do transporte coletivo urbano da Capital.

Conforme o eletricista, que também realiza a manutenção em aparelhos de ar condicionado, pela sujeira encontrada, provavelmente já passou do prazo para realizar a limpeza. “O ônibus tem WI-FI, ar condicionado, acho isso muito bom e todos deveriam ser assim, mas quem fiscaliza a limpeza do sistema de ar? Há uma lei que obriga a limpeza desses aparelhos a cada seis meses”, afirma.

A Lei 13.589/2018, obriga os prédios públicos e coletivos, como hospitais, escolas e centros comerciais, a contar com um plano de manutenção para seus sistemas e aparelhos de ar condicionado. Essa lei também se aplica para ambientes climatizados de uso restrito, como laboratórios. O objetivo é diminuir a contaminação por bactérias, vírus, fungos e poluentes que provocam doenças.

“Pela sujeira, já passou do tempo de realizar a limpeza”, afirma eletricista (Foto: Leitor)

“Essa mancha preta sinaliza que o ar não foi limpo e a gente respira esse ar. Não adianta ter WI-FI e ar condicionado se a manutenção não é feita”, reclama.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Campo Grande e aguarda posicionamento.

Mais notícias