Número de focos sobe para 81 e clima dificulta combate a queimadas no Pantanal

Queima de fibra óptica dificulta contato entre as equipes

O número de focos de incêndio na região do Pantanal subiu novamente para 81 no final da manhã desta sexta-feira (1°) e as condições climáticas atuais tornam a situação mais crítica que os incêndios do mês de setembro. Até a tarde da quinta-feira (31) a informação era que se alastrou por mais de 50 mil hectares do bioma desde o último domingo (27).

De acordo coordenador do Cedec-MS (Coordenadoria de Defesa Civil de MS), tenente coronel Fábio Catarinelli, a queima da fibra óptica da região de Corumbá tem dificultado a comunicação com as equipes que estão no combate, mas que ainda no final da manhã os focos que tinham sido reduzidos de 335 para 3 subiram novamente para 81.

“As condições climáticas de agora são mais críticas que em setembro. São mais dias sem chuva, vegetação mais seca, vento. A umidade relativa do ar está um pouco mais alta, mas as outras questões climáticas têm deixado a situação mais crítica”, explicou.

Ainda nesta sexta-feira o Ibama deslocaria uma equipe do PrevFogo após um sobrevoo na região no período da tarde. Uma nova base operacional será, inicialmente na Fazenda Barranco Alto.

Além do avião Air Tractor do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, mais duas aeronaves do mesmo modelo, enviadas pelo ICMbio. “Estamos agora com três aeronaves e podemos dizer que temos uma equipe de combate um pouco maior que em setembro, já que os funcionários da fazenda onde os brigadistas fizeram base estão ajudando nos trabalhos”, destacou.

Vale ressaltar que há também um helicóptero do Ibama em ação, lançando água sobre o fogo e mais dois helicópteros – da Polícia Militar de MS e da Polícia Rodoviária Federal –  auxiliando no transporte de bombeiros e brigadistas.

Há previsão de chuva na região, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), para a tarde desta sexta e a tarde e noite do sábado (2), mas como deve acontecer com focos isolados o tenente coronel não sabe ainda como vai interferir na situação.

“São focos isolados de chuva que devem acontecer, vamos esperar para ver como vai se conduzir a situação. Mas nós pedimos aos motoristas que vão atravessar a BR-262 tomarem muito cuidado, não só com a fumaça, mas também com a questão das temperaturas que estão muito altas”, concluiu.

Também na quinta-feira, o Governo do Estado anunciou que solicitou apoio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres o reforço de 60 brigadistas do Ibama e do ICMbio, além de 35 que serão enviados do Distrito Federal.

 

Mais notícias