Nomeação de diretor da Faculdade de Medicina foi decisão de reitor, diz UFMS

Vilela não recebeu votos, enquanto Ayach recebeu mais de 90% dos votos

A nomeação de Marcelo Vilela para ser o novo diretor da Famed (Faculdade de Medicina) gerou revolta dos acadêmicos da faculdade. Porém, mesmo que não tenho recebido nenhum voto nas eleições, o candidato foi escolha própria do reitor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Marcelo Turine.

Por meio de nota, a UFMS explicou à reportagem que a escolha teria sido feita por base da lista tríplice que foi idealizada após consulta pública e organizada pelo Conselho de Unidade de Administração Setorial. A lista era formada pelos candidatos Marcelo Vilela, Wilson Ayach – este com maior número de votos – e Débora Marchet Chaves Thomaz.

“Os três nomes foram analisados no Sistema Integrado de Nomeações e consultas (Sinc), da Casa Civil, e a nomeação observou aos dispositivos legais, incluindo-se o fato de comprovação de inexistência de pendências ao tempo da nomeação”, disse a universidade. A nova diretoria ficará à frente da Famed por quatro anos, de 2019 a 2023.

Os alunos da faculdade não gostaram da escolha e realizaram um protesto, nesta quarta-feira (27), contra a nomeação de Marcelo Vilela, que esteve à frente da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) neste ano. Para os acadêmicos, quem deveria ser o novo diretor da Famed era Wilson Ayach, que teria recebido 200 votos.

Mais notícias