Publicidade

Motoristas de ônibus não param em pontos e revoltam usuários em Campo Grande

Reclamação foi parar em um grupo do Facebook

Reclamações constantes sobre postura de motoristas da linha 051B [Bandeirantes/Shopping Campo Grande], do transporte coletivo de Campo Grande, têm sido registradas na internet por usuários. Segundo quem usa o ônibus diariamente, o motorista não para em todos os pontos da linha.

Em uma das publicações no Facebook, a usuária do transporte reclama que no sábado (23), na última volta, o condutor não passou pelo ponto do shopping Campo Grande. “Eu já ouvi da boca de um motorista, que quando eles acham que não vai ter muitos passageiros, eles nem vão para aquele lado. A gente fica esperando 1 hora no ponto e nada. Se a pessoa não tiver dinheiro para pegar um veículo de aplicativo, faz o que? Dorme no ponto?”, questiona.

Foto: (Reprodução/Facebook)

O caso mais recente, no domingo (24), um outro passageiro afirma que acenou para o motorista no ponto da Avenida Afonso Pena com a Rio Grande do Sul, e ele não parou. “Entrei no site da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), verifiquei que a última volta da linha 51 B era às 23h35 e aguardei. O ônibus passou no ponto por volta de 23h50, o motorista fez de conta que não me viu e o coletivo estava vazio. Voltei para a minha casa a pé”, reclama.

Foto: (Reprodução/Facebook)

Após a publicação no Facebook, outros usuários do transporte coletivo urbano da Capital, relataram situações parecidas, tanto na linha 051 B, quanto em outras. Em um post na quarta-feira (27), o passageiro afirma que pelo menos 20 pessoas aguardavam a linha 053 [Coophasul/Arnaldo Figueiredo], às 21h40, mas só conseguiram pegar o coletivo após 50 minutos. Conforme a publicação, o motorista que deveria ter parado às 21h40 “simplesmente não parou”.

Por nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Campo Grande, informou que os motoristas devem respeitar as tabelas de horário e o itinerário divulgadas no site da Agetran ou Consórcio Guaicurus.

“Em casos de problemas como os relatados, o usuário do transporte coletivo deve informar à Agetran, por meio do 156 ou pessoalmente. Assim, a agência de transporte identificará o possível descumprimento e tomará as providências necessárias”.

Mais notícias