Mesmo com decisão da Justiça, idosa não consegue vaga em hospital e aguarda em UPA

MPMS pede que decisão seja cumprida de forma imediata

Mesmo com um pedido de transferência imediata, Maria Antônia Gonçalves do Nascimento, 64 anos, segue internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Universitário aguardando vaga em um hospital.

De acordo com a filha da paciente, a idosa está internada na UPA desde o dia 15 de agosto com um quadro grave de Dor Neuropática. “Minha mãe tá morrendo. Está aqui há 8 dias. Ela entrou andando e está aqui atrofiando. Ela não come. Já tem ordem judicial e eles não obedecem. Vão esperar ela morrer? ”, disse.

No documento do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), emitido nesta quinta-feira (22),  diz que a promotoria de Justiça foi contratada durante o plantão pela filha da paciente, Luzinete Goncalves Nascimento, solicitando o cumprimento da ordem judicial de transferência imediata, expedida no dia anterior.

O MPMS determinou então que fosse cumprida a decisão de forma imediata pelo Município que deve realizar a transferência de Maria Antônia para uma unidade hospitalar pública adequada ou que custeasse a internação em rede privada.

Ao Jornal Midiamax, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), informou que a paciente já se encontra em processo de regulação e que a Central já está em contato com os hospitais para tentar mais celeridade ao processo.

A secretaria ressaltou que Maria Antônia já estava em acompanhamento pelo Hospital Universitário e deve ser encaminhada novamente para a unidade, mas não há previsão de quando isso ocorra.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Mais notícias