Ligados no Transporte: Ex-funcionários do Consórcio se unem para denunciar abusos

Eles compareceram à Câmara nesta segunda-feira para acompanhar audiência pública

Há quase cinco anos, um grupo de amigos resolveu criar uma página e um blog para denunciar o descaso e as irregularidades nos ônibus em Campo Grande, o ‘Ligados no Transporte’. Fábio Martins, de 27 anos, e Gabriel Santos, de 25 anos, são administradores da página e ex-funcionários do Consórcio Guaicurus e viam de perto os problemas do transporte coletivo. Nesta segunda-feira (15), eles acompanham uma audiência pública sobre os ônibus na Câmara Municipal.

Os administradores do ‘Ligados no Transporte’ explicam que só em junho deste ano, o Consórcio promoveu 51 alterações em linhas de ônibus, sendo que a grande maioria foi relacionada à exclusão de linhas. No ano passado inteiro, foram 120 mudanças.

Mas afinal, como eles têm acesso às informações, considerando que a empresa promove mudanças às escuras na Capital? Os amigos contam que não são jornalistas, mas aprenderam que é possível ter acesso a documentos da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) pela Lei de Acesso à Informação.

Só no caminho até a Câmara, Fábio já flagrou um ônibus com o ar condicionado desligado. (Foto: Marcos Ermínio)

A caminho da Câmara na manhã desta segunda-feira (15), Fábio Martins já flagrou um ônibus com o ar condicionado desligado. Ele questionou o motorista, que por sua vez, disse que a orientação da empresa é manter o ar condicionado desligado caso as janelas não sejam lacradas. Ou seja, se tem janela, o usuário não tem direito ao ar condicionado, mesmo no clima quente da Capital.

O administrador Gabriel Santos considera que a Prefeitura deveria fiscalizar melhor os problemas nos ônibus. “Se a prefeitura ficasse em cima, fiscalizasse de verdade, não teríamos tantos problemas. A prefeitura tem que fiscalizar, multar e penalizar”. Os amigos contam que ‘cortar’ uma volta é muito comum no Consórcio Guaicurus principalmente durante a noite, ainda mais nos terminais Nova Bahia e General Osório.

Os amigos acompanharam a audiência pública sobre o transporte no ano passado e dizem que esperavam mudanças, o que não aconteceu. Pelo contrário, para eles, a situação ficou ainda pior para os usuários de ônibus na Capital.

Audiência Pública

O transporte público de Campo Grande é alvo de debate em audiência pública nesta segunda-feira (15) na Câmara de Vereadores. Reclamações de passageiros sobre atrasos, superlotação das linhas, valores da tarifa, condições dos terminais e dos ônibus estarão entre os temas discutidos. A discussão foi proposta para cobrar informações e respostas sobre problemas constatados, a exemplo dos ônibus que ficam parados próximos aos terminais, sem circular em determinados horários.

Foram chamados a participar da discussão o prefeito Marquinhos Trad (PSD), representantes da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), da Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos), Consórcio Guaicurus, Conselho de Usuários do Transporte Coletivo, Associação dos Usuários do Sistema Integrado de Transporte Urbano e Estadual Rodoviário e Ministério Público Estadual.

(Colaborou Richelieu Pereira)

Mais notícias