Laudo fica pronto e lago do Parque das Nações será reaberto na quinta-feira

Lago deve demorar até 48h para encher, mas ele será esvaziado em até 90 dias para retomada das obras

O lago do Parque das Nações Indígenas será finalmente reaberto ao público, conforme anunciado pelo chefe da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck. A reabertura acontecerá na quinta-feira (10), véspera de feriado de criação do Estado.

Serão necessários 6 mil m³ de água para encher o lago, que ficará abaixo da capacidade total, pois ele deve ser esvaziado novamente entre 60 e 90 dias, para a realização de novas obras. No caso, será construídos gabiões para conter o assoreamento do local. A estimativa de Verruck é que as obras custem até R$ 900 mil.

O processo de enchimento foi iniciado por volta das 15h30 desta quarta-feira (9), com o fechamento da barragem que represava a água do lago antes do espaço entrar em obra. O ato aconteceu durante a coletiva de imprensa concedida no Parque das Nações.

De acordo com Verruck, o lago vai precisar de até 48 horas para encher, o que só aconteceu com a devida autorização dos engenheiros responsáveis pela revitalização, que visa impedir o assoreamento do local. O laudo permitindo tal reabertura ficou pronto nesta tarde, pouco antes da reabertura.

A construção dos gabiões para conter o assoreamento – que é o acúmulo de sedimentos pelo depósito de terra, areia, argila e detritos diversos – dependem de licitação, que deve ficar pronta após nesse período. O laudo que ficou pronto hoje atestou a estabilidade da barragem, que não deve gerar perigo aos usuários do parque.

Mais notícias