Inspirados em personagens, presos de MS fazem perucas para crianças com câncer

Ação fabricou 180 peças que irão aquecer as crianças neste inverno

Os presos do Estabelecimento Penal Masculino de Regime Semiaberto de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, estão fabricando perucas de lã inspiradas em personagens infantis para entregar às crianças em tratamento contra o câncer.

De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) a ação é uma parceria entre a direção do presídio, a 3ª Vara Criminal de Dourados, a 8ª Promotoria de Justiça do município e voluntárias do projeto Amigos do Peito.

Por serem feitas de lã, as perucas são macias e confortáveis, e ajudam principalmente as crianças que apresentam maior sensibilidade às perucas convencionais. Além de serem inspiradas em personagens como super-heróis e princesas.

Ainda conforme a Agepen, além de proporcionar bem-estar às crianças, a ação também contribui para levar acalento ao coração dos custodiados, com a certeza de estar, com o trabalho de suas mãos, ajudando a quem precisa.

Ao todo foram confeccionadas 180 perucas que serão entregues aos pacientes da ala infantil do Hospital Universitário de Dourados, da PAI (Policlínica de Atendimento Infantil), da AACC (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer) de Campo Grande e de Barretos, no estado de São Paulo.

No segundo semestre de 2018, foi realizado um curso dentro da unidade penal, e as peças são frutos do aprendizado dos detentos. Para coincidir com o período de inverno, as doações foram repassadas neste mês de junto para as instituições.

Ao todo, 20 reeducandos trabalharam na produção das toucas que, posteriormente, se transformam em adereços infantis nas mãos das voluntárias do projeto.

Além da capacitação profissional, os internos receberam remição de um dia na pena a cada três trabalhados, conforme estabelecido pela LEP (Lei de Execução Penal).

 Beneficiados

Atendendo a uma média mensal de 70 crianças em tratamento contra o câncer, a AACC de Campo Grande foi uma das instituições beneficiadas com a doação das perucas de invernos e gorros. A coordenadora de Assistência aos Beneficiários da instituição, Rosângela Machado Barros, explica que as peças são utilizadas em atividades lúdicas desenvolvidas pelo Setor de Psicologia.

“Quando as crianças começam o tratamento, algumas começam a ficar carequinhas, aí entra o trabalho da Psicologia com relação à alopécia, aí são utilizadas perucas, bandanas e lenços”, comenta, reforçando que também é trabalhada, principalmente, a questão de “aceitar a carequice”.

Cerca de 30 peças foram destinadas à PAI, em Dourados, que não é voltada especificamente ao atendimento de crianças com câncer, fazendo atendimentos em diversas especialidades médicas, em crianças de 0 a 15 anos, pela rede SUS. A entrega foi feita no dia 11 deste mês de junho.

Em funcionamento há cerca de dois anos, a instituição realiza uma média de 150 atendimentos diariamente. Foram entregues 150 itens, entre toucas, gorros e perucas às crianças presentes.

Mais notícias