Incêndio que consome mata na BR-262 pode ter sido criminoso, diz PRF

Desde a madrugada do último sábado, Corpo de Bombeiros tenta acabar com as chamas

Em nota divulgada pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) na manhã desta terça-feira (29), a equipe informou que a “BR-262 tem sido alvo de incêndios causados de forma possivelmente criminosa e de autoria desconhecida”.

Desde a madrugada do último sábado (26), equipes do Corpo de Bombeiros tentam extinguir um incêndio que alcançou a vegetação rasteira e acabou se espalhando por uma área de pelo menos 100 km na região do Pantanal, entre as cidades de Corumbá e Miranda.

Leitor, Midiamax

Sem chuva

Outra preocupação é o período em que não chove na região. Conforme a coordenadora do Cemtec-MS (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul) Franciane Rodrigues, há 14 dias não chove em Corumbá.

Ainda conforme dados do Cemtec-MS, a última chuva que caiu em Corumbá foi no dia 15 de outubro com 1.6 mm registrados. Já em Miranda, outra região atingida pelo incêndio, não chove há 7 dias. Por lá, o Cemtec registrou 27.2 mm na última chuva.

Cuidados na direção

Devido aos focos de incêndio que estão surgindo na região do Pantanal, o Corpo de Bombeiros orienta os motoristas para cuidados ao trafegar pelo trecho. De acordo com o Sargento André Martí, do Corpo de Bombeiros de Corumbá, devido ao fogo chegar nas proximidades da BR-262, é preciso ter atenção redobrada ao passar pelo local.

A maior preocupação com quem cruza a rodovia é a alta temperatura e a fumaça que pode prejudicar a trafegabilidade dos veículos. “Por isso, se passar pelo local e estiver ocorrendo o incêndio, feche os vidros do carro, diminua a velocidade e redobre a atenção, pois pode ter animais na pista tentando fugir do fogo”, explica o Sargento.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) recomenda aos motoristas que evitem viajar no período noturno até que cessem as queimadas.

 

Mais notícias