Idosa de 62 anos morre com suspeita de gripe H1N1 no interior de MS

Ela sofreu três paradas cardiorrespiratórias no trajeto até o hospital

Uma idosa de 62 anos morreu no fim da tarde desta sexta-feira (26) e a suspeita é de ela teria falecido em decorrência da gripe H1N1 em Batayporã, a 306 km da Capital. Identificada como Ilda do Nascimento Neves, ela ficou oito dias internada em hospital de Nova Andradina até ser transferida para um Hospital em Dourados.

Conforme informações do jornal local Nova News, durante o trajeto até o hospital, ela sofreu três paradas cardiorrespiratórias e faleceu. A secretária de saúde do município, Marcela Leite, informou ao Nova News que os exames da idosa foram coletados no hospital de Nova Andradina e encaminhados para um laboratório, onde passarão por análise.

Caso se confirme, esta a primeira morte em Mato Grosso do Sul neste ano por H1N1. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), dois casos de H1N1 foram registrados em Três Lagoas, a 338 km da Capital. Já na última terça-feira (23), foi divulgado que um homem de 36 anos, morador de Três Lagoas estava em tratamento contra o vírus Influenza A, tipo H1N1, na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Cassems, em Três Lagoas.

Vacinação

Vale ressaltar que a campanha de vacinação segue até o dia 31 de maio. O objetivo é vacinar 795 mil pessoas que são o público alvo. Em Campo Grande, a imunização está disponível nas 78 UBS (Unidades Básicas de Saúde) e UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família). De acordo com a Sesau, a pasta organiza estratégia para intensificar a imunização contra a gripe durante os fins de semana, somente nos CRS (Centros Regionais de Saúde).

Além disso, a Sesau também manterá um “trailer de imunização” na Praça Ary Coelho, do dia 29 de abril até 5 de maio, durante o horário comercial.

Mais notícias