Governo antecipa decreto e pede ajuda federal para combater queimadas no Pantanal

Sobrevoo de 6h ajudou a identificar melhor as coordenadas e locais de incêndio, melhorando o planejamento de ações

Em busca de ajuda no combate às queimadas que atingem a região do Pantanal e da Serra da Bodoquena, o Governo do Estado oficializou nesta quarta-feira (11) o pedido de apoio ao Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres), que pode fornecer recursos extras para o trabalho, com foco na atuação aérea.

De acordo com o coordenador de Defesa Civil em Mato Grosso do Sul, o tenente-coronel Fábio Catarinelli, a intenção é se antecipar a tramitação do decreto de situação de emergência, assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), e que deve ser publicado na edição desta quinta-feira (12) do DOE (Diário Oficial do Estado).

“Estamos nos adiantando a tramitação do pedido de apoio diante da situação crítica, onde mais de 1 milhão de hectares já foram queimados no Estado em 40 dias”, conta Catarinelli. O Pantanal e a Serra da Bodoquena apresentam a maioria dos focos de calor, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O Cenad é a instituição que faz o gerenciamento de ações preventivas e estratégicas de preparação e resposta a desastres em território nacional. O órgão integra o Ministério do Desenvolvimento Regional e atua em parceria com outros órgãos, gerenciando também recursos federais que sejam repassados para o trabalho em questão.

Os municípios de Aquidauana, Anastácio, Dois Irmãos do Buriti, Miranda, Bonito, Bodoquena, Corumbá, Ladário e Porto Murtinho estarão incluídos no decreto que será publicado pelo Governo nesta quinta. Um sobrevoo de seis horas feito por bombeiros motivou a antecipação do pedido de ajuda.

Agora, a visualização aérea dos locais onde ocorrem as queimadas mais críticas vai permitir a captação de coordenadas mais precisas e o melhor planejamento de ações da Defesa Civil e das brigadas de combate ao fogo, além do uso de outros equipamentos.

O sobrevoo compreendeu oito pontos de focos, passando pela Serra da Boa Sentença, Alto Rio Negro, Parque Estadual do Rio Negro, Parque Estadual Touro Morto, Fazenda Caiman, Fazenda Santa Rita (Bodoquena), Aldeia Água Branca e Pantanal de Corumbá.

Mais notícias