Família faz galinhada para ajudar bebê que está há 4 meses no hospital

A galinhada será entregue no dia 8 de dezembro e ainda pode ser comprada

Para custear o procedimento médico que darão um laudo definitivo para a pequena Júlia Karoline, uma bebê de quatro meses que depende de aparelhos para respirar, a família dela está realizando uma galinhada. Ela nasceu na Maternidade Cândido Mariano e desde então vive no Hospital Santa Casa.

Júlia nasceu com vários problemas de saúde e já passou por diversos exames, mas os médicos não chegaram a nenhum laudo oficial. A criança sente dificuldades para respirar e tem crises

convulsivas, mesmo com medicação.

Para finalmente ter uma confirmação de qual doença atinge a criança, a família resolveu fazer uma galinhada, que no dia 8 de dezembro. Os pratos serão entregues a partir das 11h e custam R$ 10 o simples e, R$ 13 a que vem acompanhada de refrigerante.

A família também pede doações de leite e fraldas descartáveis nos tamanhos M e G. Também foi criada uma vaquinha online, que até o momento conta com sete apoiadores, e recebe qualquer valor por meio de transferência.

A suspeita

Os familiares começaram a suspeitar que a bebê tenha um doença chamada síndrome DiGeorge, que é causada por um distúrbio cromossômico, afetando o desenvolvimento de vários sistemas do corpo. Essa síndrome pode causar problemas cardíacos, mau funcionamento do sistema imunológico, fenda palatina – uma abertura na parte superior do céu boca que resulta em uma abertura anormal para dentro do nariz – e diminuição dos níveis de cálcio no sangue.

A solução foi procurar um especialista em genética de São Paulo, que indicou o exame SNP Array para comprovação da doença. Os procedimentos deste exame custam R$ 10 mil, valor que a família de Júlia não tem como pagar.

Serviço

Clique aqui a visualizar a vaquinha online.

Para comprar a galinhada ou fazer doações entre em contato pelo telefone: 67 9341-1993.

 

Mais notícias