MPMS vai investigar falta de equipamento e danos em rios de Bonito

Alguns rios cênicos estariam sendo prejudicados pela falta de conservação

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) abriu inquérito civil na última semana para apurar a falta de maquinário que faz jus aos trabalhos de conservação do solo que estariam prejudicando o meio ambiente, especialmente as águas de alguns rios cênicos e as estradas que servem para o transporte escolar no município de Bonito, distante a 296 quilômetros de Campo Grande. O inquérito corre na 2ª Promotoria de Justiça de Bonito, por meio do promotor Alexandre Estuqui Junior.

De acordo com o MP, a cidade é provida de alguns maquinários que ajudam na conservação do solo, entretanto, ainda dependem de manutenção para que voltem a realizar o trabalho. O órgão estadual ainda pede para que seja informado se existe um plano de recuperação do maquinário.

A questão de conservação também entrou em pauta para as equipes do governo de MS, que estiveram presentes no mês passado na cidade de Bonito para conferir algumas situações em referência as águas do município e o turvamento do Rio da Prata.

A reportagem entrou em contato com o Secretário de Meio Ambiente do município, Edmundo Publio Dineli e recebeu a resposta de que “o terraceador da secretaria de meio ambiente estaria no campo sendo utilizado para outros trabalhos”. Ainda existe um outro trato e este estaria em processo final de reparos e que num prazo de 15 dias, estaria retornando as atividades.

Conforme ainda diz o secretário por meio de nota, “a escavadeira hidráulica está trabalhando no aterro e tem um cronograma de trabalho definido” para atuar na cidade.

Mais notícias