Publicidade

Estudantes da UFMS devem desocupar bloco até o início da tarde

Bloco 6 da universidade foi ocupado na noite da segunda-feira (13)

Estudantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) enviaram nesta quarta-feira (15) nota à Reitoria da universidade na qual confirmam a desocupação do bloco 6 da universidade a partir das 14h.

Segundo a nota, a decisão pela desocupação ocorreu após assembleia deliberativa, na qual cerca de 100 estudantes concordaram pelo fim da ocupação após o evento “Dia Nacional em Defesa da Educação”, realizado nesta manhã, em frente à universidade.

O grupo ainda pede à Reitoria da universidade a entrega das chaves das salas ocupadas “para que possamos melhor organizar e entregar o prédio”. Segundo os estudantes, “foram tomadas as devidas providências, a partir do estabelecimento de diferentes comitês, para com que o patrimônio da Universidade mantivesse sua integridade material”.

O espaço foi ocupado como protesto contra anúncio de corte de verbas nas universidades públicas, anunciado pelo Governo Federal. Conforme relatado na ocasião, a intenção era manter-se no espaço até esta quarta.

O bloco 6, onde ocorre a ocupação, abriga os cursos de Psicologia, Ciências Sociais, Filosofia, História, Nutrição, Veterinária, Medicina e Educação Física.

Confira a nota na íntegra:

Nota sobre as atividades da ocupação “Carolina Maria de Jesus”

As atividades que serão realizadas hoje, 15, pela ocupação “Carolina Maria de Jesus” foram decididas na noite de ontem, às 22h45, em assembleia deliberativa por cerca de 80 a 100 estudantes. O grupo decidiu que o bloco seis será desocupado hoje, a partir das 14h, após o evento “Dia Nacional em Defesa da Educação”.

Por meio desta nota, solicitamos a entrega das chaves das salas por parte da Reitoria para que possamos melhor organizar e entregar o prédio. Foram tomadas as devidas providências, a partir do estabelecimento de diferentes comitês, para com que o patrimônio da Universidade mantivesse sua integridade material. Durante a ocupação, estudantes, servidores e professores foram convidados a participar dos debates e o acesso ao bloco era permitido e incentivado para toda a comunidade acadêmica.

Mais notícias