Escola municipal vence gincana do TJMS e ganha reforma em Campo Grande

10 escolas participaram da disputa e a vencedora arrecadou mais de 10 mil peças de roupa

E escola municipal Virgilio Alves de Campos, do bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, foi a vencedora da gincana do agasalho do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e será reformada através do projeto ‘Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade’.

Por meio do Pacijus, a Campanha de Agasalho 2019, firmou uma parceria com a Central de Execução de Penas Alternativas do TJMS e a Prefeitura, através da Semed (Secretaria Municipal de Educação) e realizou a gincana entre 10 escolas com objetivo de arrecadar o maior número de agasalhos. E, com 10.426 peças arrecadadas, a escola Virgilio Alves de Campos foi a vencedora.

Segundo a diretora, Eliane Alves de Rezende, a escola seria a única que ainda não possui uma quadra de esportes para os alunos. Na instituição estudam aproximadamente 670 alunos, a partir de quatro anos de idade.

A estratégia da vencedora foi buscar parcerias. Conforme a diretora, foram deixadas caixas em outras escolas públicas e particulares, além de igrejas na região.

Em segundo lugar ficou a escola municipal Geraldo Castelo, localizada no Jardim Monte Líbando e arrecadou 9.873 peças, usando a estratégia de contribuição da comunidade externa durante a festa junina.

As escolas municipais que participaram da gincana foram Virgílio Alves de Campos, Geraldo Castelo, Arlindo Lima, Profª Danda Nunes, Gonçalina Faustina de Oliveira, Bernardo Franco Baís, Prof. Vanderlei Rosa de Oliveira, Fauze Scaff Gattass Filho, Prof. Wilson Taveira Rosalino e Elpídio Reis, que juntas reuniram mais de 35 mil agasalhos.

O projeto

 O projeto “Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade”, foi idealizado pelo juiz titular da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, Albino Coimbra Neto e é realizado em parceria com o Tribunal de Justiça, com a Agepen-MS (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e a SED-MS (Secretaria de Educação do Estado).

No projeto é usada a mão de obra prisional e, o dinheiro para o material utilizado vem dos próprios presos, que destinam 10% de seus salários para um fundo específico para o programa. Assim, é possível ter verbas anualmente para reformar até duas escolas.

Ainda conforme as informações, a Agepen e o Centro Penal Agroindustrial da Gameleira disponibilizam a mão de obra necessária para a reforma e administram os recursos financeiros necessários para e execução do projeto. A 2ª Vara de Execução Penal e o Conselho da Comunidade disponibilizam os recursos para a aquisição dos materiais e demais custos para a realização do projeto.

As parceiras, Prefeitura ou Governo do Estado, disponibilizam o transporte e o pagamento dos presos.

Campanha de Agasalho

 A Campanha de Agasalhos do TJMS reúne cobertores e roupas, em bom estado, até o dia 30 de julho. Os interessados em colaborar com a Campanha podem obter mais informações pelo site do TJMS.

 

Mais notícias