Entidades de classe prometem dossiê relatando perseguições a servidores do MS

Reunião foi realizada nesta tarde de terça-feira (22), na sede do Sindjus

O Fórum dos Servidores de Mato Grosso do Sul, entidade que agrega sindicatos e associações de classe de trabalhadores da gestão estadual, se reuniu nesta tarde de terça-feira (22) para discutir ações a serem tomadas contra o Governo do Estado. Os funcionários alegam serem alvo de constantes perseguições.

Uma das ações será a elaboração de um dossiê técnico baseado em todas as retaliações que os servidores das mais diversas áreas, mas principalmente os ligados à segurança pública, vem sofrendo ao contestarem atos da atual administração.

O dossiê não tem prazo para ser finalizado e será entregue para “órgãos competentes”, ainda não definidos com precisão pelas lideranças do Fórum. “Eu mesmo já sofri uma série de prejuízos por causa dessa perseguição. Sofri com depressão, afastamento, fui transferido de unidade”, comenta o tenente da PM, Thiago Mônaco.

Mônaco é presidente da AME-MS (Associação dos Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul) e diz sofrer represálias, assim como outros servidores, por defender a categoria a qual pertence. “Sou alvo de quatro procedimentos administrativos instaurados pela Corregedoria da Polícia Militar”, comenta o tenente.

Além do dossiê, os servidores prometem também encaminhar um ofício ao MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) relatando todas as situações a qual os funcionários estão sendo submetidos, o que eles chamam de “acontecimentos nebulosos e perseguições gerais”. Uma nota de repúdio também será publicada em breve.

Mais notícias