Em sábado de pagamento, Energisa interdita 14 de Julho e comerciantes protestam

Os lojistas da área central disseram não ter recebido um informativo sobre a interdição

A rua 14 de Julho, no Centro de Campo Grande, amanheceu fechada neste sábado (9) gerando reclamações dos logistas da região. A interdição foi realizada pela Energisa, pelos trabalhos do Reviva Centro.

Os comerciantes fizeram manifestação entre o cruzamento da via com a Cândido Mariano pedindo uma posição da concessionária devido ao fechamento sem nenhum aviso prévio. “A CDL Campo Grande já havia solicitado à Energisa, por meio de ofício, no dia 31 de outubro, que informasse com antecedência seu cronograma de trabalho na via”, destacou o grupo em nota.

Foto: Reprodução/ CDL Campo Grande

Segundo os comerciantes da área central, o dia escolhido para interdição caiu justamente na semana de pagamento dos cidadãos e pode afetar significativamente o índice de vendas. Em nota, eles informaram que estão horrorizados com a falta de respeito, lamentaram a falta de comunicação por parte da Energisa, mesmo no final das obras, e pediram que mais respeito com a comunidade lojista.

Em resposta ao Jornal Midiamax, a empresa justificou que a energia foi restabelecida dentro de uma hora, minimizando os impactos.

Confira a íntegra da nota divulgada pela concessionária:

A Energisa esclarece que todo o planejamento de execução da obra foi estruturado para minimizar o impacto aos lojistas, e que o serviço emergencial realizado pelas equipes da concessionária na manhã de hoje se fez necessário para não comprometer o fornecimento de energia.

A distribuidora afirma ainda que os serviços programados na obra de requalificação da Rua 14 de Julho acontecem em horários estratégicos para não afetar o comércio da região.

A Energisa pede desculpas pelo transtorno e informa que irá procurar diretamente a CDL para alinhar outros ajustes que possam trazer mais tranquilidade aos lojistas nesta fase final da obra.

Mais notícias