Em caos, UPA limita atendimento e postos de saúde são fechados em Dourados

Medidas foram anunciadas pela secretária de saúde Berenice de Oliveira Machado Souza

A saúde de Dourados chega ao caos e novas medidas adotadas pela prefeitura voltam atingir a população de forma negativa. Nesta quarta-feira (16), a secretária de saúde anunciou que a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) limitará o atendimento para somente urgência e emergência.

De acordo com a secretária de saúde Berenice de Oliveira Machado Souza, a medida é uma forma de desafogar a UPA com casos de menor gravidade. “Recomendamos que as pessoas procurem mais os postos de saúde, seja de dia ou à noite, e somente recorram a UPA quando for caso grave, que requer atendimento de urgência”, pede a secretária.

Berenice diz ainda que a situação de dificuldade encontrada hoje na UPA é temporária e deverá ser normalizada em poucos dias, com a disponibilização de mais profissionais (médicos, enfermeiros e técnicos), medicamentos, insumos e novos equipamentos.

A secretária informa que está sendo ajustada a escala de médicos e a partir de sábado, dia 19, novos médicos passarão a atender na UPA. São profissionais aprovados em processo seletivo da Fundação de Saúde.

“Estamos no aguardo do repasse de recursos pelo Estado para a aquisição de medicamentos e insumos”, reforçou Berenice, informando ainda que está sendo estudada a possibilidade de se abrir novas unidades de saúde para ampliar o atendimento à população e desafogar a UPA.

Medida também foi adotada no HV

Recentemente, o Hospital da Vida também passou atender somente urgência e trauma eliminando a área verde. A mudança, segundo a secretária de Saúde Berenice de Oliveira Machado, na época, seria para a reorganização do fluxo naquela unidade, que passava por obras de reforma e ampliação no mês de agosto.

Fechamento de postos de saúde

No final de setembro Berenice também havia anunciado o fechamento de alguns postos de saúde, que segundo ela, “seria para melhor atendimento à população”. Com isso, o atendimento das unidades de saúde da Chácara Caiuás e do Jardim Piratininga passaram a acontecer integrados na unidade da Vila Índio. A Unidade Básica de Saúde da Vila Matos teve o atendimento incorporado na Unidade Básica de Saúde da Seleta. O quadro de funcionários também foi deslocado para as outras unidades.

Atendimento até às 22h

Em contrapartida aos fechamentos das unidades e atendimentos limitados na UPA e HV, alguns postos de saúde passaram atender até às 22h. São os casos da Seleta (Grande Flórida), Jardim Maracanã, Vila Cachoeirinha, Parque das Nações II e distrito de Vila Vargas.

Vaquinha para o HV

Outra medida adotada pela prefeitura no final de setembro foi a campanha “Adote o Hospital da Vida”. O projeto pedia doações da população para a unidade em dinheiro, de bens móveis ou de serviços, possa contribuir de forma efetiva na manutenção e melhoria dos serviços de saúde. O objetivo era de garantir a regularidade do atendimento à população e a adequada gestão hospitalar e funcional.

Atrasos de repasse estadual

Nesta semana a prefeitura revelou que vem sofrendo com constantes atrasos nos repasses do governo do estado e que dessa forma não consegue atender a população da região. O secretário estadual, Geraldo Resende, confirmou os atrasos, mas disse que a situação deve ser resolvida ainda nesta semana e que isso não justifica a crise no município.