Publicidade

Em Campo Grande, 78 mil ainda não tomaram dose da vacina contra gripe

Os 4 CRSs estarão fornecendo a dose ao grupo de risco neste fim de semana

Há uma semana do fim da campanha de vacinação contra a gripe, que termina no dia 31 de maio, 78.235 pessoas do grupo de risco ainda não se vacinaram, 34,13%, segundo boletim divulgado pela Superintendência de Vigilância em Saúde, nesta sexta-feira (24).

Segundo o boletim, foram vacinadas 151 mil pessoas entre os dias 10 de abril e 22 de maio e a meta é vacinar 90% do público alvo estimado em pouco mais de 229 mil pessoas, até dia 31 de maio.

O grupo com maior procura foi o dos idosos, 83,51% da meta foi atingida, dos 80.080 aptos, 66.875 se vacinaram. Em segundo no ranking estão os professores, 67,04%, 6.334 se imunizaram.

Já as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto) ficam em terceiro lugar com 66,43%, 1.124 imunizadas, e as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias) com 65,52%, 42.963 receberam a dose da vacina. Em último, com menor cobertura está o grupo dos policiais civis, militares, bombeiros, membros ativos das Forças Armadas com 16,58% do público estimado em 10.510.

A prefeitura ressalta que, as 68 unidades básicas de saúde e de saúde da família (UBS/UBSF) funcionam de segunda a sexta-feira e as salas de vacinação ficam abertas de acordo com o horário estabelecido para cada local. O indivíduo que se enquadra nos critérios para receber a dose, deve procurar a unidade mais próxima da residência para orientação e aplicação da vacina.

Fim de semana

No sábado (25) e domingo (26) os quatro CRSs (Centros Regionais de Saúde) Nova Bahia, Aero Rancho, Tiradentes e Coophavilla estarão fornecendo as doses da vacina, das 6h45 até às 17h45, para o grupo de risco determinado pelo Ministério da Saúde.

A orientação é que, preferencialmente, o indivíduo procure a UBS/UBSF mais próxima da residência durante a semana, mas se não houver disponibilidade, as salas abertas aos fins de semana é uma oportunidade das pessoas se imunizarem.

Grupo de risco

Podem receber a dose da vacina idosos com 60 anos ou mais de idade; as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; os povos indígenas; os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; e, os professores de escolas públicas e particulares; as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; e, os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade, bom como os funcionários do sistema prisional serão imunizados em esquema programado pela Sesau.

Para receber a dose, todos os públicos do grupo prioritário devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na SESAI; e os os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos comprobatórios que informe a condição de policial civil ou militar. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

 

Mais notícias