Publicidade

Distribuição diária de água chega a 48,2% em MS, aponta IBGE

No Centro-Oeste, número saltou para 87,1%

Em 2018, 48,2% das casas em Mato Grosso do Sul tinham abastecimento diário de água, bem mais do que em 2017, quando apenas 41,4% das residências contaram com esse serviço. No Centro-Oeste em geral, número também saltou, indo de 69% para 87,1%, recuperando patamar de 2016.

Conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), esse aumento no geral do Centro-Oeste, porém, não foi suficiente para recuperar o patamar de 2016, quando a proporção de domicílios da região que recebiam água da rede geral todos os dias era de 94,7%.

Crise hídrica

A queda do abastecimento do Centro-Oeste ocorreu em função do racionamento de água no Distrito Federal, entre janeiro de 2017 e junho de 2018. A capital federal também se recuperou em 2018, com 64,6% dos domicílios com acesso diário à água, mas ainda distante dos 99,7% de 2016, período anterior à crise hídrica.

É o que mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: características dos domicílios e dos moradores, divulgada hoje pelo IBGE.

“Com o fim do racionamento em 2018, a cobertura de acesso no Distrito Federal subiu, elevando os números da região. A situação está bem melhor do que em 2017, mas ainda aquém do patamar de 2016”, comenta a técnica do IBGE Adriana Beringuy.

Entre 2017 e 2018, o acesso a redes gerais para escoamento de esgotos também aumentou na região Centro-Oeste, indo de 52,5% para 55,6%. Os estados com melhora nesse tipo de acesso foram Mato Grosso, que foi de 29,8% para 34,9% e Mato Grosso do Sul, com os números já citados de 41,4% para 48,2%.

Mais notícias