Dia do Pantanal pode ser instituído em Mato Grosso do Sul

ALMS

A importância para o ao Mato Grosso do Sul transcende o aspecto da ecologia. Ele é considerado Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera pela Unesco, segundo levantou o deputado Renato Câmara (MDB), que nesta terça-feira (12) apresentou projeto para instituir o Dia do no Calendário Oficial de Eventos do Estado.

A proposta prevê que a comemoração anual seja feita em 12 de novembro, data que já é considerada o Dia do pela Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), instituído em 2008 em homenagem ao professor e ambientalista Francisco Anselmo de Barros, o Francelmo, que, em protesto contra usinas hidrelétricas no , ateou fogo ao próprio corpo em 12 de novembro de 2005, na Rua Barão do Rio Branco, em Campo Grande.

Ainda segundo levantamento do deputado, a planície pantaneira se estende por mais de 200 mil quilômetros quadrados dos territórios de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. É a maior área alagada do mundo. Já o bioma cobre uma área mais extensa, cerca de 620 mil quilômetros quadrados, abrangendo também partes do Paraguai e da Bolívia. O bioma é o mais preservado do mundo, com mais de 80% de sua cobertura original.

“O é rico em biodiversidade e oferece uma série de serviços ambientais essenciais para a humanidade, desde a água até a atividade do turismo. Sendo assim, peço apoio unânime dos nobres colegas para aprovação do presente projeto de lei”, justificou o deputado Renato Câmara. A proposta segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

Dia do Pantanal pode ser instituído em Mato Grosso do Sul
Mais notícias