Custo de cesta básica em agosto apresenta leve queda em Campo Grande

A pesquisa traz Campo Grande com o 8º lugar das 20 capitais com a cesta mais acessível em agosto.

A cesta básica de Campo Grande apresentou leve queda no mês de agosto, conforme pesquisa divulgada mensalmente pela Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos). A pesquisa traz Campo Grande como o 8º lugar das 20 capitais com a cesta mais acessível em agosto, com o valor de R$408,00, apresentando uma queda de 2,85% em relação a julho.

As mais caras do Ranking foram São Paulo (R$481,44), seguida por Porto Alegre (R$469,17) e Florianópolis (R$464,24). As mais baratas foram em Salvador (R$350,75) e Aracaju (R$337,96).

A queda apresentou uma economia de R$ 11,96 em relação ao valor gasto na compra dos itens alimentícios em julho, mês que a cesta básica custou R$ 408,11. Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando a cesta familiar apresentou custo de R$ 1.093,88, notou-se um aumento de R$ 130,35 para o consumidor. O valor médio para aquisição da cesta no período de janeiro a agosto de 2019, foi de R$ 1.302,75.

Aumentos e diminuições

Segundo o levantamento, houve um aumento no pãozinho francês (0,27%), banana (5,58%), manteiga (2,23%), açúcar cristal (1,61%), farinha (1,52%), carne bovina (1,30%), café em pó (1,05%) e óleo de soja (0,83%).

Já nos itens que apresentaram queda foram o feijão carioquinha (-0,95%), batata (12,72%), e especialmente do Tomate (-33,70%) – o que explica a nova retração no preço da cesta básica. No mês de agosto, o arroz e o leite de caixinha apresentaram estabilidade nos preços.

 

 

Mais notícias