Contra atraso e parcelamento de salários, professores de Dourados cruzam os braços

A categoria também protesta contra a decisão do Governo do Estado de fechamento de salas de aula de 8° e 9° anos

Os professores de Dourados decidiram cruzar os braços nesta segunda-feira (9) contra  o atraso e parcelamento de salários dos profissionais da educação. Além disso, eles também protestam contra a decisão do Governo do Estado de fechamento de salas de aula de 8° e 9° anos em algumas escolas  do município.

Os educadores também programaram uma manifestação no CAM (Centro Administrativo Municipal), nesta segunda-feira, a partir das 8 horas. A decisão faz parte das deliberações tiradas em assembleia pelo Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Dourados).

Na sexta-feira a Prefeitura depositou o pagamento do mês de novembro a 4.676 servidores  que ganham salários líquidos de até R$ 3.450,00.  Nesse grupo estão inclusos 1.516 pessoas que são remuneradas por meio de recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Na avaliação da categoria, a política de escalonamento salarial não atende ao que estabelece a legislação. ”Este é o quinto mês seguido de atrasos de salário na educação municipal, que causa enorme prejuízo aos trabalhadores, suas famílias e também para a economia local”, diz a nota do Simted.

Contra atraso e parcelamento de salários, professores de Dourados cruzam os braços
Mais notícias