Com título ‘cedido’, vereadores de Campo Grande homenageiam homem que inventou ET Bilú

Títulos ganhados de políticos que nem conheciam Urandir são usados como 'chancela' para dar credibilidade aos empreendimentos

Mais uma casa parlamentar de Mato Grosso do Sul aceitou homenagear o homem que inventou a história do
‘ET Bilú’, apontada como um dos maiores fiascos na história da ufologia. Urandir Fernandes de Oliveira, que agora explora comercialmente a ideia de que a terra não é redonda com um centro turístico em Corguinho, a 99 quilômetros de Campo Grande, recebeu nesta quarta-feira (21) o título de ‘cidadão campo-grandense’.

A homenagem da Câmara Municipal de Campo Grande foi feita por indicação, no papel, do vereador Antônio Cruz (PSDB). No entanto, ele mesmo admitiu em nota que sequer estaria no evento e ‘cedeu’ as vagas para colegas. Wilson Sami (MDB), então, resolveu dar o título a Urandir, a ‘pedido de um amigo’.

A decisão recebeu críticas devido às polêmicas que cercam as atividades de Urandir Fernandes. Ele já tinha
sido homenageado, em outubro de 2018, com título de ‘Cidadão Sul-Mato-Grossense concedido pelos deputados Junior Mochi (MDB) e Paulo Siufi (MDB). Na época, Siufi também admitiu que não sabia ao certo era o homeageado.

Suspeita internacional e motivo de piada

Urandir se tornou alvo de suspeita internacional e de piadas em 2010, quando apareceu em rede nacional de televisão apresentando o que jurava ser um extraterrestre chamado Bilú, que falava português e teria visitado a propriedade rural que ele gerencia, em Corguinho.

No local, atualmente um empreendimento chamado Cidade Zigurats recebe turistas e abriga um ‘centro de pesquisas’ que nega princípios científicos básicos, como o formato esférico do Planeta Terra.

O vídeo do ET Bilú foi desmentido por diversas equipes de perícia, que disseram que suposto alienígena de Urandir era, na verdade, uma pessoa disfarçada.

Ao todo, 87 pessoas receberam honrarias na noite desta quarta em comemoração ao aniversário de 120 anos da Capital. Até entre eles, a indicação causou ‘estranhamento’ e curiosidade.

Um dos homenageados, detentor de títulos acadêmicos tradicionais, estranhou o nome de Urandir na lista. “Não quero julgar ninguém, mas os vereadores deviam ser mais rigorosos. Se depois descobrem que isso é picaretagem, constrange todo mundo. Fui atrás: esse cara vestiu alguém para se passar por um ET, e parece que ganha dinheiro arrastando turistas com o papo de que a terra não é redonda, mas sim esférica”

Títulos de políticos e marketing

Os títulos recebidos de políticos, além de fotos feitas durante encontros com detentores de cargos públicos são apontados em materiais promocionais como espécie de chancela para os empreendimentos de Urandir. Ao receber a comenda, no entanto, ele mesmo admitiu que nem conhecia os vereadores implicados.

“Apesar de eu não conhecer nenhuma das pessoas que me indicaram, hoje que eu fiquei conhecendo. Agradeço ao nobre gesto deles”, comemorou Urandir.

Horas antes, no entanto, uma empresa se identificando como da assessoria de imprensa de Urandir encaminhou nota ao Jornal Midiamax tentando desqualificar a declaração de Antônio Cruz revelando que tinha cedido a vaga para homenagem e que sequer conhecia o inventor do ET Bilú.

Encontro corrido no corredor

Procurado pelo jornal, o vereador Antônio Cruz repetiu que só conheceu Urandir na manhã do dia da homenagem, quando ele, acompanhado de duas pessoas, teria visitado o parlamentar durante um plantão médico. Teriam falado rapidamente, mas Cruz disse que em momento algum negou a nota oficial emitida pela assessoria parlamentar dele e que continua disponível até nas redes sociais do gabinete.

O ufologista Ademar José Gevaerd divulgou nota pública em que questiona o vereador Antônio Cruz (PSDB) pelo título a Urandir. Ele chega a cogitar que tipo de interesse poderia justificar a indicação. No evento da Câmara, o homenageado acusou Gevaerd de ‘perseguir muitas pessoas há 20 anos’ e sugeriu exame de sanidade ao pesquisador que constantemente é citado por autoridades e documentários internacionais que pesquisam a existência de vida em outros planetas.

O vereador Wilson Sami, pivo da indicação polêmica, revelou que só concedeu o título a pedido de um amigo que edita uma publicação. No título, várias edições têm as páginas preenchidas com artigos que enaltecem as ideias terraplanistas dos empreendimentos gerenciados por Urandir. Wilson Sami ainda acrescentou que não ‘comunga dessa teoria’. (Com informações de Ana Paula Chuva, Guilherme Cavalcante, Richelieu Pereira e Nyelder Rodrigues).

ET Bilú: Fiasco e piada nacional