Com abono de R$ 200, administrativos encerram greve da educação MS

A greve dos servidores durou 15 dias

Depois de 15 dias paralisados, os servidores do setor administrativo da SED (Secretaria Estadual de Educação), deverão voltar ao trabalho nesta terça-feira (4) nas escolas em Mato Grosso do Sul. A greve durou exatos 15 dias.

A definição do final da greve partiu de assembleia na Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) após Governo Estadual manter abono de R$ 200, uma das reivindicações da categoria. A assessoria de comunicação da Fetems informou que a reunião ainda está em andamento, mas a deliberação do fim da greve já havia sido definida.

Os servidores pararam o trabalho no dia 20 de maio e, além da cobrança do abono salarial, categoria pedia o piso de seis horas. Em última reunião com o governo, foi estabelecido prazo de quinze dias para discutir uma forma de manter as seis horas para quem é lotado nas escolas e 60 para que seja discutida a reestruturação da carreira dos administrativos.

Abono salarial até 2020

Aprovado durante votação pelos deputados estaduais de Mato Grosso do Sul, na quinta-feira (30), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) decretou o abono salarial aos servidores estaduais efetivos ativos, integrantes da Administração Direta, Autárquica e Fundacional, até 31 de maio de 2020.

Segundo publicação no DOE (Diário Oficial do Estado) desta segunda-feira (3), após a Assembleia Legislativa decretar, Azambuja sancionou a Lei, prorrogando até 31 de maio de 2020, o abono salarial que pode chegar até R$ 200.

Os servidores podem contar com o valor na conta ainda este mês, pois, segundo o decreto, a lei passou a valer a partir do dia  1º de junho.

Mais notícias